Home / Neurologia / Nova droga é aprovada para tratamento da discinesia tardia

Nova droga é aprovada para tratamento da discinesia tardia

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Food and Drug Administration (FDA), agência regulatória dos EUA para medicamentos, acaba de aprovar a droga valbenazine (nome comercial Ingrezza) para o tratamento de adultos com discinesia tardia. Este é o primeiro medicamento aprovado pelo FDA para esta condição.

A aprovação do valbenazina foi baseada em um ensaio clínico com 234 participantes, que comparou a nova droga com placebo. Após seis semanas, os participantes que receberam valbenazina tiveram melhora na gravidade de movimentos involuntários anormais em comparação com aqueles que receberam placebo.

Veja também: O que é a cefaleia numular (em forma de moeda)?

Em relação aos efeitos colaterais graves, o FDA alerta que a droga pode causar sonolência e problemas cardíacos (prolongamento do intervalo QT). Por isso, seu uso deve ser evitado em pacientes com síndrome de QT longo congênito ou com batimentos cardíacos anormais associados a um intervalo QT prolongado.

Além disso, pacientes em tratamento com valbenazina não devem dirigir, operar máquinas pesadas ou fazer outras atividades perigosas até que se saiba como a droga pode afetá-los.

animação de um cerebro

Discinesia tardia

A discinesia tardia é uma doença neurológica caracterizada por movimentos involuntários repetitivos, geralmente da mandíbula, dos lábios e da língua. Algumas pessoas afetadas também experimentam movimento involuntário das extremidades ou dificuldade respiratória.

É um efeito secundário grave, muitas vezes observado em pacientes tratados com medicamentos antipsicóticos durante longos períodos para doenças crônicas, como a esquizofrenia e o transtorno bipolar, ou para depressão.

Além disso, a discinesia tardia também pode ocorrer em pacientes que tomam medicamentos para distúrbios gastrointestinais e outras condições. Não está claro por que algumas pessoas desenvolvem essa condição e outras não.

 

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.