Categorias: CardiologiaColunistas

Nova droga promete reduzir o colesterol LDL com 2 doses ao ano

Tempo de leitura: 2 min.

Os anticorpos direcionados a inibir a enzima PCSK9 mostraram redução substancial do colesterol LDL (LDL-C) em diversos estudos que impactaram na literatura mundial. A redução chegava a mais de 50% com injeções a cada 2 a 4 semanas. Uma nova molécula chamada inclisiran promete os mesmos efeitos sobre o colesterol LDL com 2 tomadas anuais.

Ouça também: Especial Coronavírus: principais pontos da abordagem cardiológica do paciente [podcast]

Testes com a nova droga sobre o colesterol LDL

Ela foi testada em pacientes portadores de hipercolesterolemia familiar em um estudo de fase 3, duplo cego, randomizado, placebo controlado, com 482 pacientes desde 2017 a 2019. Os pacientes do grupo inclisiran receberam 300 mg subcutâneo e o grupo de controle recebeu placebo nos dias 1, 90, 270 e 450. Os desfechos primários foram a porcentagem de queda do LDL-C no dia 510 em relação aos níveis basais e a redução tempo-ajustada dos níveis basais entre os dias 90 e 540.

A idade média dos praticantes era 56 anos e 47% eram homens. Os níveis médios de LDL-C foram 153 mg/dl enquanto os de triglicerídeos foram 119 mg/dl. Mais de 90% dos pacientes estavam em uso de estatinas, sendo que mais de 75% em uso de estatinas de alta intensidade. Mais de 50% estavam em uso de ezetimiba. No dia 510 houve redução do LDL-C de 39,7% (95% IC, -43.7 até -35.7) no grupo do inclisiran e um acréscimo de 8,2% (95% IC, 4.3-12.2) no grupo placebo. A diferença entre os grupos foi de -47,9% (p < 0,001). Já a diferença ajustada entre o dia 90 e 540 foi de -44,3% (p < 0,001) entre os grupos.

Os efeitos colaterais e eventos adversos foram semelhantes nos dois grupos. Dos pacientes do grupo inclisiran 92% completaram o estudo em relação a 96% do grupo placebo.

Outros estudos fase 3 também mostraram resultados semelhantes em doentes com risco cardiovascular elevado.

Mensagem final

A descoberta de uma nova droga para o tratamento da hipercolesterolemia com alto potencial de redução do LDL-C com poucas tomadas traz boas perspectivas para pacientes com hipercolesterolemia e risco cardiovascular elevado. Mais estudos com desfechos clínicos, estudos de custo e segurança, com maior número de pessoas, são necessários para avaliar o uso do medicamento no dia a dia.

Quer receber as principais novidades em Cardiologia? Participe do nosso grupo do Whatsapp!

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Raal FJ, Kallend D, Ray KK, et al. Inclisiran for the Treatment of Heterozygous Familial Hypercholesterolemia. N Engl J Med 2020; 382:1520.
  • Ray KK, Wright RS, Kallend D, et al. Two Phase 3 Trials of Inclisiran in Patients with Elevated LDL Cholesterol. N Engl J Med 2020; 382:1507.
Compartilhar
Publicado por
Gabriel Quintino Lopes

Posts recentes

Sintomas psicossociais negativos em pré-escolares associados ao tempo de tela

Estudo concluiu que o tempo de tela de crianças pré-escolares aumentou e foi associado à…

25 minutos atrás

ATS 2021: infecções fúngicas em ambiente intra-hospitalar

Infecções fúngicas são uma ameaça na terapia intensiva. Na pandemia de Covid-19, a preocupação aumentou.…

1 hora atrás

Hidroanecefalia x hidrocefalia máxima: você sabe a diferença?

A diferenciação entre hidroanecefalia e hidrocefalia máxima é crucial para a definição do prognóstico neonatal…

2 horas atrás

ACC 21: ablação de fibrilação atrial é superior ao controle de frequência cardíaca em pacientes com IC?

Em estudo apresentado no ACC 2021 avaliou se a ablação de fibrilação atrial é maior ao…

3 horas atrás

Hemorragia puerperal: prevenir com ácido tranexâmico na cesárea diminui a mortalidade?

Um artigo teve como objetivo de estudar uma possível prevenção da hemorragia puerperal com o…

4 horas atrás

CFM divulga resolução definindo como experimental o uso da cloroquina por inalação

O Conselho Federal de Medicina estabeleceu inalação de cloroquina como procedimento experimental no tratamento contra…

5 horas atrás