Novembro roxo: um alerta para a prematuridade

Tempo de leitura: 2 min.

O mês de novembro é dedicado à sensibilização para a prematuridade, também conhecido como Novembro Roxo. A cor escolhida como símbolo da campanha representa a sensibilidade e a individualidade de cada bebê prematuro e também significa transformação, algo visível para quem acompanha o desenvolvimento desse bebê.

Na útlima terça-feira, dia 17 de novembro, comemorou-se o Dia Internacional da Prematuridade. Este ano, a campanha tem o slogan “Juntos pelos prematuros, cuidando do futuro” e é organizada pela ONG Prematuridade.com, instituição de apoio aos bebês prematuros e suas famílias.

Leia também: Amamentação e prevenção do câncer de mama em mulheres

Prematuridade

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil ocupa a 10ª colocação dos países com mais partos prematuros no mundo. Além disso, 15 milhões de bebês nascem antes do tempo por ano no mundo. A prematuridade é a primeira causa de morte em crianças menores de 5 anos, É considerado prematuro o nascimento que ocorre antes da 37ª semana de gestação.

São diversas as causas que podem levar à prematuridade e incluem: gemelaridade, infecções, doenças crônicas como diabetes e hipertensão, influência genética; entretanto, frequentemente nenhuma causa é identificada. Com a pandemia pela Covid-19, tornou esse tema ainda mais complexo.

Novembro roxo

E na semana em que comemora-se o dia mundial da prematuridade, o Nursebook traz o lançamento de uma grande novidade muito pedida: o bloco de neonatologia! Lá você irá encontrar os mais diversos assuntos desta categoria.

Você já conhecia o Novembro Roxo e o Dia Mundial da Prematuridade? Use um adereço ou roupa nessa cor para demonstrar seu apoio à causa.

Para saber mais sobre neonatologia e outros temas, continue acompanhando aqui, no Portal PEBMED, e no app Nursebook. Se você ainda não baixou, ele está disponível no App Store e na Play Store. Aproveite a nossa Black Friday!

Autora:

Referência bibliográfica:

Compartilhar
Publicado por
Camila Tenuto

Posts recentes

ATS 2021: síndrome pós-Covid-19 e reabilitação pulmonar

A síndrome pós-Covid-19 e seu manejo foram temas de uma das sessões do congresso da…

43 minutos atrás

ATS 2021: novidades na abordagem de tromboembolismo pulmonar

Uma das temáticas abordadas no ATS 2021 foram as novidades em tromboembolismo pulmonar (TEP), que…

3 horas atrás

ATS 2021: abordagem de nódulos e massas pulmonares – práticas atuais

Um dos principais assuntos discutidos no congresso da American Thoracic Society, ATS 2021, foi nódulos…

5 horas atrás

ACC 2021: oclusão do apêndice atrial em cirurgia cardíaca + anticoagulação pode reduzir risco de AVE?

O estudo LAAOS 3 avaliou se a oclusão do apêndice atrial esquerdo, adicionada à posterior…

19 horas atrás

ACC 2021: sacubitril + valsartana ou ramipril para pacientes com IAM e IC?

O trial PARADISE-MI, apresentado no congresso do ACC 2021, testou a eficácia e segurança do…

19 horas atrás

ACC 2021: aspirina na prevenção secundária – qual a melhor dose?

O estudo ADAPTABLE, apresentado no congresso do ACC 2021, buscou entender se doses maiores de…

1 dia atrás