Página Principal > Emergências > Novo dispositivo usa luz infravermelha para guiar a intubação orotraqueal
paciente intubado na UTI

Novo dispositivo usa luz infravermelha para guiar a intubação orotraqueal

Tempo de leitura: 2 minutos.

Em novo artigo da revista Anaesthesia, pesquisadores avaliaram a eficácia do “Infrared Red Intubation System” (IRRIS), novo dispositivo que usa luz infravermelha para guiar a intubação orotraqueal.

Para esse estudo, 40 pacientes adultos, que estavam sendo submetidos à cirurgia urológica eletiva sob anestesia geral, foram selecionados. Os desfechos analisados foram a capacidade de diferenciar a glote de outras estruturas.

Como funciona o IRRIS? 

O método funciona da seguinte maneira: um dispositivo descartável que emite luz infravermelha é anexado ao pescoço externo do paciente, aproximadamente no nível da membrana cricotireoidea. A luz infravermelha transmitida através dos tecidos é traduzida para a luz visível na tela de uma videolaringoscopia; a abertura da glote aparece brilhante e as estruturas circundantes aparecem escuras.

Resultados

A diferença de visibilidade da laringe na tela com o dispositivo ativado vs. desativado, expresso em uma escala analógica visual, foi significativa (10 vs. 6; p <0,001). Em outra escala analógica variando de 0 (menor pontuação) a 10 (maior pontuação), a pontuação para utilidade foi de 6, credibilidade de 10 e facilidade de uso de 10.

A intubação orotraqueal com o dispositivo de luz durou, em média, 26 segundos. Não foi necessária nenhuma técnica alternativa para proteção das vias aéreas. A menor SpO2 durante a intubação foi, em média, 98%.

Com base nos achados, os autores concluíram que o novo método para guiar a intubação orotraqueal pode auxiliar a videolaringoscopia.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *