Página Principal > Colunistas > Novo tipo de treinamento em POCUS na emergência melhora acurácia
ultrassom

Novo tipo de treinamento em POCUS na emergência melhora acurácia

Tempo de leitura: 2 minutos.

O ultrassom point-of-care (POCUS) é uma forma de utilização do US por médicos não radiologistas, como complementação ao exame físico. A emergência e o CTI são dois cenários onde o POCUS está mais desenvolvido, mas há debate sobre as janelas a serem treinadas e quais informações são mais confiáveis. Como exemplo, a avaliação da volemia pela cava inferior é bem mais simples que um tamponamento na janela ecocardiográfica.

Quais informações são importantes?

O protocolo RUSH é um dos mais utilizados no atendimento emergencial ao pacientes com choque ou instabilidade hemodinâmica, incluindo causas como hipovolemia, cardiogênica e sepse. O paciente é avaliado de três maneiras:

  1. Heart (coração)
    1. ECO “simplificado”: pericárdio, função sistólica VE e dilatação VD
  2. Tank (tanque: volemia e cavidades)
    1. Veia cava inferior e FAST (presença líquido livre abdominal)
    2. Janelas pulmonares: pneumotórax, congestão e derrame pleural
  3. Pipes (vasos)
    1. Diâmetro aorta
    2. Femoral/poplítea: TVP

Com isso, ao final, você é capaz de identificar os perfis de choque:

Hipovolemia Sepse Obstrutivo Cardiogênico
Heart Normal Normal Distensão VD (TEP)

Tamponamento

Disfunção VE
Tank ↓ cava Linhas B (congestão e SARA)

Der.pleural

Pneumotórax Cava cheia

Ascite

Der.pleural

Linhas B

Pipes Normal ou

Aorta aneurismática (ruptura?)

Normal TVP Normal

O que há de novo em treinamento?

Um estudo recente mostrou que o aprendizado do POCUS para emergencistas pode ser mais eficaz quando algumas técnicas são incorporadas ao treinamento:

  • Sala de aula invertida: o aluno recebe conteúdo teórico escrito com antecedência, incluindo vídeos e modelos 3D, e estuda antes da aula prática.
  • Primeiro, ensina as janelas normais. Só depois de praticar as janelas é que começam a treinar as alterações/patologias.
  • Uso de protocolos voltados para cenários reais, como o RUSH e um proposto pelos pesquisadores, mas muito parecido: “Tamponade/Tension, pneumothorax, Heart, Inferior vena cava, Respiratory system, Deep venous thrombosis/Aorta Dissection” (THIRD).
  • Relação aluno:instrutor de 1:7
  • Modelos anatômicos 3D para treinar as janelas, complementando os modelos “humanos”.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Perera, P., Mailhot, T., Riley, D., & Mandavia, D. (2010). The RUSH Exam: Rapid Ultrasound in SHock in the Evaluation of the Critically lll. Emergency Medicine Clinics of North America, 28(1), 29–56. doi:10.1016/j.emc.2009.09.010
  • Alonso JV, Turpie J, Farhad I, Ruffino G. Protocols for Point-of-Care-Ultrasound (POCUS) in a Patient with Sepsis; An Algorithmic Approach. Bull Emerg Trauma. 2019;7(1):67-71. doi: 10.29252/beat-0701010.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.