Hepatologia

Novos tipos de vasos sanguíneos foram descobertos em nossos ossos

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Novos tipos de vasos sanguíneos foram descobertos em nossos ossos. A descoberta foi feita pela equipe de Matthias Gunzer, da Universidade de Duisburg-Essen, na Alemanha. Antes desconhecidos, esses vasos atravessam a superfície óssea até porções mais internas, e, podem então, não só esclarecer doenças como a osteoporose, mas também condições que envolvem o sistema imunológico. Mas por que o sistema imunológico?

A medula óssea é onde as células do sistema imunológico são produzidas, e nos camundongos os vasos trans-corticais se tornaram uma rota-chave para as células do sistema imunológico circularem. Logo, o mesmo pode acontecer para as pessoas, diz Gunzer.

Foram utilizados produtos químicos em um osso de rato com vistas à torná-lo transparente. Minúsculos vasos sanguíneos que atravessavam o eixo ósseo podiam ser vistos. No osso da perna do animal, foram observados milhares de capilares, apelidados pelos pesquisadores de vasos trans-corticais.

Já se sabia da existência de alguns vasos sanguíneos que entravam no osso pelas extremidades ou pela metade de sua superfície. Entretanto, os capilares recém-encontrados cobrem todo o osso, compondo a maior parte do suprimento.

Ao estudar pequenos fragmentos de fêmur do ser humano, também foram encontrados os mesmos vasos trans-corticais. Pela existência de outros tipos de vasos, os recém-descobertos podem, no entanto, representar menor porcentagem da circulação ósseas total.

Leia mais: Cientistas consertam fraturas com ossos impressos em 3D

Gunzer reagiu assim a essa descoberta: “É totalmente louco, ainda há coisas para descobrir sobre anatomia humana. Descobrimos vasos sanguíneos em um lugar novo que não conhecíamos antes”. Após anos de estudos contínuos, em especial aos avanços que ocorreram durante as Grandes Guerras Mundiais, não se esperam mais grandes descobertas na área de anatomia humana, mas até hoje novos tecidos ou órgãos vêm à tona ocasionalmente.

No ano passado, outro grupo descobriu que camundongos têm capilares semelhantes entre tecido cerebral e medula óssea no interior das placas que constituem o crânio. Ao induzir um acidente encefálico ou meningite nos roedores, as células do sistema imunológico do crânio usaram essa rota para chegar ao cérebro, presumivelmente em resposta ao dano. Porém ainda não se sabe se o ser humano tem esses vasos no crânio.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

Compartilhar
Publicado por
Caroline Mafra de Carvalho Marques
Tags: ossos

Posts recentes

Jejum intermitente: Evidências a favor dessa prática para melhora do perfil metabólico

O jejum intermitente, uma estratégia alimentar muito utilizada nos dias atuais, consiste na alternância de…

36 minutos atrás

Blog do Nurse: um novo jeito de se informar! [podcast]

No último dia 21, tivemos o Dia Nacional do Podcast. Você sabia que a PEBMed…

57 minutos atrás

ACSCC 2021: autonomia do residente, a próxima fronteira da educação cirúrgica 

Uma das mesas redondas inaugurais do ACSCC 2021 abordou uma das temáticas centrais em educação…

2 horas atrás

Prevalência de anafilaxia por amendoim em uma coorte: European Anaphylaxis Registry

Na faixa etária pediátrica e em adultos jovens, um alimento comumente relacionado às alergias alimentares…

3 horas atrás

É necessário realizar ultrassom obstétrico de rotina no terceiro trimestre de gestação?

Nas últimas décadas tem-se aumentado a facilidade de solicitar ultrassom obstétrico, mas o quão necessário…

5 horas atrás

Orientações da nova diretriz de manejo da ascite e complicações na cirrose

Recomendações da diretriz da Associação Americana para Estudo das Doenças do Fígado (AASLD) sobre o…

23 horas atrás