Uncategorized

O erro e iatrogenias de enfermagem durante a pandemia: um problema de todos

Tempo de leitura: 4 min.

É sabido que Hipócrates (460-370 a.c) compreendia que o cuidado era plausível de dano. Explanava sobre o que deveria ser pretendido anterior a intenção de cuidado, enfatizando a expressão: “primeiro, não cause o dano”. A iatrogenia pode ser considerada o erro ou dano. É considerada qualquer alteração no usuário do serviço de saúde, a partir de um ato de cuidado. No entanto, a bibliografia considera em muitos casos o erro e as iatrogenias como sinônimos, não fazendo distinção. A enfermagem possui diversas atribuições sendo a sua principal tarefa o cuidado. Se solidifica a partir deste e o constrói na relação de dialogicidade com o usuário do serviço de saúde. 

Quando não há essa troca, as partes ficam vulneráveis e o cuidado pode não ocorrer. Ora, achar que cuidamos de alguém, não significa que estamos cuidando realmente. Embora exista cuidados previamente estipulados frente a dado problema de saúde, se faz importante compreender a subjetividade necessária a cada pessoa, de forma integral e subjetiva. O erro pode acontecer por imprudência, por negligência ou imperícia. Quando com intenção, não haverá culpa, mas dolo. O que difere ambos é que no dolo há intenção e na culpa, não há intenção de cometer o dano, o que caracteriza o erro ou iatrogenia, por ação (imprudência), por falta de ação (negligência) ou por ação sem competência (imperícia). 

Leia também: 500 mil vidas: a luta dos profissionais de enfermagem

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Iatrogenias e erros de enfermagem

São diversos as iatrogenias e erros de enfermagem e podemos compreender um pouco mais sobre elas em estudos de revisão integrativa dados revelam que: “A assistência adequada da equipe de enfermagem evita a ocorrência de iatrogenias. As falhas no processo de cuidado, erros e violações, aumentam o risco de incidentes que podem causar graves danos aos pacientes”. Existem diversas formas de cometermos as iatrogenias. Autores contribuem ao apresentar dados onde o erro na administração de medicamentos é a principal ocorrência de iatrogenia.  

Os erros de enfermagem nascem no evento adversos, que é um incidente que causa um mal ao paciente. Já a iatrogenia é uma complicação causada a partir da prestação de cuidados, resultado de um cuidado de enfermagem. O autor ainda contribui com uma revisão bibliográfica, constatando os principais erros encontrados nos estudos presentes na literatura. Vamos compreendê-los pela lógica da imprudência, negligência e imperícia, juntamente com conhecimento de outras fontes bibliográficas. Desta forma, vamos conhecer os tipos de erros, conforme a seguir:

Como podemos observar, os erros que mais aparecem são os erros de imprudência, que são aqueles onde o profissional realiza um ato e este não está em consonância com a ciência. Ou seja, ao realizar o procedimento, há erro. Os que mais aparecem são relativos a ações envolvendo medicamentos e procedimentos. Já os erros de negligência vem logo em seguida, considerando aquelas ações que deixam de ser realizadas, sendo que a omissão, o descuido e o abandono são as que mais aparecem nos estudos. Quanto a imperícia, os estudos apontam o exercício ilegal da profissão como um problema ético-legal e quanto a procedimento que são realizados sem a necessária formação para sua produção. 

Não querendo o agente cometer o dano, há o erro. Portanto, é importante que possamos refletir quais são as condições que levam o profissional a cometer os erros e como os usuários compreendem um cuidado como um descuido, ou seja, uma ação que se aproxima de um dano. 

O próprio cuidado não efetivo pode ser considerado um dano, então é importante compreender porque há essas interferências diversas no ato de cuidar que considera as questões pessoais dos agentes relacionados no cuidado (profissional-paciente) e as condições relacionadas ao processo de trabalho (carga horária, piso salarial, condições de trabalho, volume de trabalho, relacionamento com a equipe, etc); e por fim aquelas relacionadas aos usuários (doença, condições físicas e mentais, escolaridade e outras diversas condições ou vulnerabilidades).

Possíveis motivos de erros

Ao compreender as causas podemos compreender melhor o erro e evitá-lo em momento posterior. Só assim poderemos construir bases mais sólidas de cuidado. Os autores revelam algumas possíveis causas: 

  • relacionados a enfermagem (inexperiência e formação deficitária); 
  • relacionados ao paciente (condições do paciente e falta de monitoramento); 
  • outros profissionais (erro de prescrição e falta de planejamento); 
  • equipe (falha na cominação e interrupções); 
  • gestão (sobrecarga e déficit da força de trabalho). As causas de fadiga, estresse, ansiedade, depressão e outras doenças psíquicas, aparecem relacionadas em potencial erros de imprudência e negligência, principalmente. Na maioria das vezes os profissionais estão estafados e sem condições para o desempenho do ato naquele momento. 

Durante a pandemia, a enfermagem tem enfrentado uma dura jornada. Podemos considerar que durante a pandemia os profissionais da enfermagem vem passando por uma desvalorização da categoria, decorrente das longas jornadas de trabalho sem equivalência salarial, inadequação de infraestrutura, más condições de trabalho e escassez de EPI. Além disso, outras questões como falta de piso salarial, que está inclusive sendo luta dos profissionais de enfermagem neste momento, já são questões que ocorriam como processo de vulnerabilidade que aconteciam antes da pandemia. Temos que refletir no caminho de modificações efetivas das condições de trabalho e do status profissional.

Saiba mais: Ética, enfermagem e a pandemia do novo coronavírus

Valorizando a enfermagem, reforçamos a importância dos direitos dos profissionais de enfermagem, uma vez que muitos erros ou iatrogenias, podem ser evitados com planejamento e cuidado com quem cuida. A saúde mental deve ser referenciada a todos envolvidos no processo de cuidado. Quanto às instituições essas devem assegurar condições ideais para a prática do cuidado. Isso quer dizer que devem cuidar dos enfermeiros e técnicos de maneira bio/psico/sócio/espiritual do profissional, assim como do paciente. Vamos juntos refletir para uma melhor composição do ato profissional, afastando o erro das práticas de cuidado, principalmente nesse momento de pandemia, onde todo cuidado deve ser valorizado.

Autor:

Referências bibliográficas: 

  • Forte ECN. Erros de enfermagem: o que está em estudo. Texto Contexto Enferm, 2017; 26(2);2-10.
  • Moreira, A. da S. et.al. Iatrogenias em enfermagem e infecção hospitalar: como prevenir e garantir a segurança do paciente?. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 3, n. 3, p. 6141-6156 may./jun. 2020.
  • Paixão, G. L. de S. Estratégias e desafios do cuidado de enfermagem diante da pandemia da covid-19. Brazilian Journal of Development, Curitiba, 2021; 7, (2), p. 19125-19139. 
  • Santos JM, Hipólito MZ, Rosa T. A in-visibilidade da iatrogenia na enfermagem na administração de medicamentos. Glob Acad Nurs. 2020;1(2):e21.
  • Cortez EA, et,al. Iatrogenia no cuidado da enfermagem: implicações éticas e penais. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de maio de 2009 [citado 15º de maio de 2021];1(1)

 

Compartilhar
Publicado por
Rafael Polakiewicz

Posts recentes

Nova classificação para complicações relacionadas a cirurgias de retina

O descolamento de retina regmatogênico (DRR) é a emergência relacionada à retina mais comum e…

3 horas atrás

Superinfecção bacteriana em pacientes com pneumonia grave por Covid-19

A real incidência e impacto das complicações por infecção badcteriana nos pacientes intubados por formas…

4 horas atrás

Aumento de casos de puberdade precoce tem relação com a pandemia?

O crescimento incomum da puberdade precoce foi identificado por pesquisadores ao compararem os números de…

6 horas atrás

Intubação na escassez de sedativo: quais as alternativas medicamentosas? [podcast]

Neste episódio, o Dr. Filipe Amado falará sobre como realizar intubação no cenário de escassez…

20 horas atrás

Diagnóstico de mieloma múltiplo: o papel dos exames de imagem

O mieloma múltiplo (MM) é uma neoplasia hematológica que resulta da proliferação clonal de plasmócitos…

21 horas atrás

5 mnemônicos para salvar o plantão

Os mnemônicos, que já são consagrados como estratégia de estudo, também podem nos ajudar na…

22 horas atrás