O uso estendido de óculos de grau pode ser um fator protetor contra a Covid-19?

Tempo de leitura: 2 minutos.

De acordo com as publicações dos últimos anos, a prevalência de miopia na china é de mais de 80% da população. O uso de óculos é comum entre chineses de todas as idades. Desde o início da pandemia de Covid-19 na China foi observado que poucos pacientes com óculos foram admitidos nos hospitais.

Leia também: Covid-19: Como acontece a transmissão de crianças com menos de 10 anos?

Estudo

Foi publicado estudo de coorte na JAMA Ophthalmology esse mês envolvendo pacientes admitidos no hospital de Wuhan de 27 de janeiro a 13 de março admitidos com Covid-19 confirmado por PCR. Os pacientes foram questionados sobre a razão do uso dos óculos, o tempo de uso e se foram submetidos a cirurgia refrativa ou utilizavam lentes de contato. Pessoas que utilizavam óculos mais de 8 horas por dia foram definidos como usuários de longo prazo, sendo considerado que utilizavam óculos enquanto socializavam.

Características dos pacientes

Um total de 276 pacientes foram admitidos no estudo, com média de idade de 51 anos. A maioria dos pacientes tinham doença moderada, com apenas 5% com doença grave. Apenas 10.9% dos pacientes utilizavam óculos, incluindo 16 casos de miopia e 14 casos de presbiopia. Todos os 16 pacientes que utilizavam óculos por mais de 8 horas por dia tinham miopia. Os resultados de estudos prévios mostram que a taxa média de miopia entre estudantes entre 7 e 22 anos na província de Hubei era de 31.5%. Em 2020 esses estudantes teriam de 42 a 57 anos, o que é próximo da média de idade dos pacientes do estudo. A taxa de miopia de 31.5% é muito maior que os 5.8% encontrados nos pacientes com Covid-19.

Saiba mais: Transmissão da Covid-19 por fômites: estamos exagerando nos cuidados?

Limitações e conclusão

A limitação do estudo porem é que a proporção de usuários de óculos foi baseada em dados da literatura e não calculada a partir da população local. Além disso a taxa de miopia foi obtida de estudos prévios incluindo um número de pessoas com miopia que não utilizam óculos. Nenhum dos participantes do estudo utilizava lentes de contato e, portanto, a associação entre lentes de contato e susceptibilidade a Covid-19 ainda precisa ser mais estudada.

A hipótese do estudo é de que os óculos protegeriam ou desencorajariam os usuários a tocar seus olhos, prevenindo a transferência do vírus das mãos para os olhos. Dessa forma, o estudo encontrou uma proporção de pacientes com Covid-19 usuários de óculos menor do que a proporção de usuários de óculos na população geral, sugerindo que o uso de óculos conferiria uma menor susceptibilidade a infecção por Covid-19.

Estudos demostram que pessoas normais tocam involuntariamente seus olhos aproximadamente 10 vezes por hora. Ignorar a recomendação de lavar as mãos frequentemente e não tocar os olhos pode ser uma importante via de contaminação.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Zeng W, Wang X, Li J, et al Association of DailyWear of Eyeglasses With Susceptibility to Coronavirus Disease 2019 Infection. JAMA Ophthalmol. Published online September 16, 2020. doi:10.1001/jamaophthalmol.2020.3906
Relacionados