Endocrinologia

Obesidade aumenta risco de complicações na infecção pelo novo coronavírus?

Tempo de leitura: 2 min.

A Covid-19, causada pela infecção pelo novo coronavírus, SARS-CoV-2, pode se manifestar de diversas formas, desde infecção assintomática a pneumonia grave caracterizada por lesão respiratória aguda. Os fatores de risco associados à gravidade, incluem idade avançada, diabetes, supressão imunológica e falência orgânica.

Uma nova carta de pesquisadores da Universidade de Nova York mostra que a obesidade pode ser um fator de risco para hospitalização por Covid-19 em pacientes com menos de 60 anos.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Obesidade e coronavírus

Segundo a publicação, foi realizada uma análise retrospectiva do IMC estratificado por idade em em pacientes Covid-19-positivo sintomáticos que se apresentaram em um sistema hospitalar acadêmico na cidade de Nova York, entre 4 de março de 2020 e 4 de abril de 2020.

Veja mais: Oxigenação e ventilação em Covid-19: fique por dentro dos treinamentos disponíveis

Resultados do estudo

Dos 3.615 indivíduos que apresentaram resultado positivo para Covid-19, 775 (21%) apresentaram índice de massa corporal (IMC) 30-34 e 595 (16% da coorte total) tinham IMC > 35. Pacientes com idade inferior a 60 anos, com IMC de 30 a 34 apresentaram 2,0 vezes mais chances de serem admitidos na emergência (acute care) e 1,8 vezes mais chances de admissão em terapia intensiva, em comparação com indivíduos com IMC abaixo de 30. Para pacientes na mesma faixa etária com IMC acima de 35, o risco foi 2,2 e 3,6 vezes maior, respectivamente.

Embora pacientes com idade < 60 anos sejam geralmente considerados um grupo de risco mais baixo do Covid-19, com base nos dados do estudo americano, a obesidade parece ser uma doença não reconhecida anteriormente que funciona fator de risco para internação e necessidade de cuidados intensivos. Este dado é bastante relevante, já que quase 40% dos adultos nos EUA são obesos com IMC > 30.

Outros estudos relacionando obesidade e Covid-19

Relatórios recentes de pacientes hospitalizados com Covid-19 mostraram que a obesidade é um fator de risco para doenças graves e morte. O relatório do Intensive Care National Audit and Research Centre (ICNARC) informou que no estudo com 2.621 pacientes em unidades de terapia intensiva na Inglaterra a taxa de letalidade naqueles com IMC ≥ 30 foi maior que os pacientes com IMC < 25 (57,5% vs 46,4%).

O relatório Internacional do International Severe Acute Respiratory & emerging Infection Consortium (ISARIC) (n.2) de 1.123 pacientes com Covid-19 confirmado ou suspeito informou que a obesidade era a quinta comorbidade mais comum em pacientes hospitalizados – apenas um pouco menos comum do que as condições de “alto risco” amplamente divulgadas, como asma e doença pulmonar crônica.

Leia também: Coronavírus e o paciente com obesidade: quais os principais desafios?

Take-home message

A obesidade parece ter contribuído como fator de risco para casos graves de Covid-19 em alguns estudos.

Aguardaremos novos resultados de coortes, incluindo as coortes brasileiras, para maiores esclarecimentos. Porém, vale a pena observar com mais atenção os pacientes que chegarem no plantão com suspeita de Covid-19 e apresentarem obesidade.

Autora:

Referências bibliográficas:

  • Jennifer Lighter, et al. Obesity in patients younger than 60 years is a risk factor for Covid-19 hospital admission. Published by Oxford University Press for the Infectious Diseases Society of America
  • ICNARC report on COVID-19 in critical care. 4 April 2020. London: 2020. Accessed April 9,2020)
  • ISARIC. International Severe Acute Respiratory and Emerging Infection Consortium: COVID-19 Report 2 April 2020. vol. 9. 2020.
  • Lakshmi Manoharan & Blake Thomson Obesity: An independent risk factor for COVID-19 severity? ISARIC
Compartilhar
Publicado por
Dayanna de Oliveira Quintanilha

Posts recentes

Origens e fundamentos da MBE – Parte 1: Relação entre o tratamento precoce com antibióticos para sepse e ida à feira

Nesse artigo, vamos analisar mais detalhadamente o primeiro princípio fundamental da medicina baseada em evidências…

9 minutos atrás

Infecção puerperal e sepse materna: um evento prevenível?

A sepse puerperal é cinco causas mais frequentes de morte materna no mundo, sendo responsável…

14 horas atrás

Podcast Integrado: O papel do SUS para o profissional de saúde [podcast]

Confira o podcast dos canais da PEBMED sobre o papel do SUS para o profissional…

15 horas atrás

O que pode te ajudar no tratamento do paciente séptico?

Como manejar o paciente séptico do ponto de vista hemodinâmico ao longo das próximas horas…

16 horas atrás

SBIm se posiciona sobre a suspensão da vacinação contra a Covid-19 em adolescentes sem comorbidades

Em 15 de setembro, o Ministério da Saúde (MS) ordenou que a suspensão da vacinação…

17 horas atrás

Ministério da Saúde recomenda suspensão da vacinação de adolescentes sem comorbidades

O Ministério da Saúde emitiu uma nota técnica recomendando a suspensão da vacinação de adolescentes…

18 horas atrás