Obesidade mórbida não deve contraindicar artroplastia de quadril ou joelho - PEBMED

Obesidade mórbida não deve contraindicar artroplastia de quadril ou joelho

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Pacientes com obesidade mórbida e osteoartrite grave podem se beneficiar de uma artroplastia de quadril ou joelho, mas como a obesidade aumenta o risco de complicações, esse procedimento é muitas vezes descartado em doentes com IMC muito elevado. Um novo artigo do The Journal of Bone and Joint Surgery avaliou se o risco/benefício dessa decisão.

Para esse estudo de coorte retrospectivo, foram utilizadas as bases de dados do Veterans Health Administration e do Veterans Affairs Surgical Quality Improvement para selecionar pacientes submetidos a artroplastia de quadril ou joelho, entre 2011 e 2014. Os critérios usados na análise foram:

  • Se os critérios de elegibilidade do IMC foram aplicados.
  • Quantas complicações de curto prazo teriam sido evitadas.
  • Quantos procedimentos cirúrgicos sem complicações teriam sido negados.
  • Valor preditivo dos critérios de elegibilidade do IMC como testes para complicações maiores.

obesidade morbida

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Obesidade mórbida e artroplastia

No total, 27.671 artroplastias foram revisadas. Com um critério de IMC ≥ 40 kg/m², 1.148 pacientes teriam sido privados de um procedimento cirúrgico sem complicações maiores e apenas 83 teriam evitado uma complicação maior. O valor preditivo positivo de uma complicação com IMC ≥ 40 kg/m² como teste para complicações maiores foi de 6,74% (IC de 95%: 5,44% a 8,33%). Outros limites, como de 35 kg/m² e 30 kg/m², também mostraram pouco valor.

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que, com um critério de IMC, o número de pacientes que tem o procedimento cirúrgico sem complicações negado é cerca de 14 vezes maior do que aqueles que foram poupados de uma complicação. Para os autores, tal avaliação quantitativa ajuda a informar decisões a respeito da conveniência de aplicar um critério de IMC para artroplastia de quadril ou joelho.

Obesidade e doenças proctológicas: o que precisamos saber

Referências:

  • Giori NJ et al. Risk reduction compared with access to care: Quantifying the trade-off of enforcing a body mass index eligibility criterion for joint replacement. J Bone Joint Surg Am 2018 Apr 4; 100:539. http://dx.doi.org/10.2106/JBJS.17.00120

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar