Oclusão vertebrobasilar: tratamento endovascular x tratamento padrão

Tempo de leitura: 2 minutos.

Publicado este mês na revista Lancet Neurology, um estudo multicêntrico randomizado buscou acessar a eficácia da trombectomia mecânica em pacientes apresentando-se nas primeiras 8 horas de oclusão vertebrobasilar em 28 centros da China.

Os pacientes foram aleatoriamente randomizados para tratamento médico padrão mais trombectomia mecânica ou tratamento médico padrão. O desfecho primário foi um escore na escala modificada de Rankin (mRS) de 3 ou menor em 90 dias e desfecho primário de segurança foi mortalidade em 90 dias.

Entre 27 de abril de 2015 e 27 de setembro de 2017, o estudo foi interrompido de forma precoce após 131 pacientes foram randomicamente alocados, sendo 66 para o grupo intervencionista e 65 para o grupo controle; não sendo constatado uma diferença significativa no desfecho primário ou mortalidade em 90 dias entre os dois grupos.

Porém, uma análise secundária realizada para avaliar os efeitos do cruzamento demonstrou maiores taxas de mRS 0-3 em 90 dias tanto no grupo per protocolo (28 [44%] de 63 pacientes com intervenção vs 13 [25%] de 51 com tratamento padrão) e como tratados (36 [47%] de 77 pacientes no grupo intervencionista vs 13[24%] de 54 com tratamento padrão).

Mais do autor: Tratamento endovascular de aneurismas intracranianos com stent diversores de fluxo

Conclusões

O que pode ser concluído após um término precoce do estudo com baixo recrutamento de pacientes e alta taxa de cruzamento foi que não houve evidência de um desfecho primário melhor em pacientes recebendo tratamento endovascular comparado ao tratamento padrão.

Este resultado deve ser avaliado com cautela uma vez que o estudo não obteve êxito no recrutamento do numero necessário de 344 pacientes inicialmente planejados e apenas 131 (38%) foram incluídos no estudo resultando em uma analise insuficiente.

No grupo controle 14 (22%) de 65 pacientes receberam tratamento endovascular porque os familiares dos pacientes não aceitaram apenas o tratamento padrão; resultando num alto cruzamento dos pacientes para o grupo intervencionista.

Em conclusão, os resultado do BEST trial corroboram para a evidência disponível da eficácia e segurança do tratamento endovascular para pacientes com oclusões vertebrobasilares agudas; porem sem os resultados estatisticamente significativos provenientes de um estudo randomizado.

Autor:

Referência bibliográfica:

  • Liu X, et al. Endovascular treatment versus standard medical treatment for vertebrobasilar artery occlusion (BEST): an open-label, randomised controlled trial. Lancet Neurol. 2019 Dec 9
Relacionados