Olho seco e irritação ocular associados ao uso de máscaras faciais

Tempo de leitura: 2 minutos.

Durante a epidemia de Covid-19, com o objetivo de reduzir a transmissão da doença, a utilização das máscara facial em massa foi uma regra, nesse período também houve aumento nos quadros de irritação ocular e olho seco. Um comentário publicado esse mês na revista Ophthalmology and Therapy foi o primeiro a questionar o surgimento de olho seco em pacientes antes assintomáticos associado ao uso da máscara.

O uso regular por longos períodos poderia estar mais associado ao surgimento de sintomas. A observação foi de que pacientes em uso regular de máscaras descreveram piora dos sintomas no OSDI (Ocular Surface Disease Index). A maioria dos indivíduos descreveu sentir o ar escapando por cima da máscara na direção dos olhos. Esse maior fluxo de ar poderia acelerar a evaporação do filme lacrimal e se continuamente por horas e dias, podendo resultar em irritação ocular e/ou inflamação. Além desse fato, alguns membros do staff do hospital avaliados, que colocavam máscaras presas ao nariz para evitar o escape de ar, em alguns casos também se queixavam de irritação ocular. Nesses casos, a suposição é de que a fita aderida a pele da parte superior da bochecha poderia interferir com a excursão normal da pálpebra inferior, possivelmente induzindo um ectrópio mecânico com lagoftalmo secundário.

Leia também: Recomendações da OMS e da UNICEF para o uso de máscaras por crianças e adolescentes

Estudo e recomendações sobre máscara e irritação no olho

Recentemente, especialistas da CORE (Centre for Ocular Research and Education) divulgaram nota em que alertam os oftalmologistas sobre o reconhecimento do olho seco associado à máscara (mask associated dry eye – MADE). Além da piora dos sintomas em pacientes já com síndrome do olho seco, MADE pode afetar os idosos que tipicamente já têm uma pior qualidade do filme lacrimal, usuários de lentes de contato e pessoas que usam máscara por muitas horas em ambientes com ar-condicionado ou enquanto usam telas. Além disso, pode estimular que as pessoas cocem os olhos para que tenham alívio temporário, aumentando a chance de levarem as mãos no rosto e consequentemente a chance de infecção.

Saiba mais: Covid-19: estudo compara eficácia de 14 tipos de máscaras

As recomendações da CORE para usuários de máscaras com sintomas de olho seco são:

  • Assegurar se de que a máscara está bem vedada na parte de cima. Se necessário podem ser vedadas com fita adesiva, tomando cuidado para não interferir no piscar;
  • Usar colírios lubrificantes de acordo com orientação do Oftalmologista;
  • Limitar o tempo em ambientes com ar-condicionado e fazer pausas regulares dos eletrônicos;

O uso das máscaras não deve ser desencorajado. O uso responsável da máscara, mesmo em pacientes com síndrome do olho seco, é indicado como forma de prevenirmos a infecção pela Covid-19.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Moshirfar M, West WB Jr, Marx DP. Face Mask-Associated Ocular Irritation and Dryness. Ophthalmol Ther. 2020;9(3):397-400. doi:10.1007/s40123-020-00282-6
Relacionados