Ondansetrona e antieméticos: Comparação entre seus tratamentos em gestantes

Tempo de leitura: 2 min.

A gestação é um momento de grande felicidade para toda a família que planeja, espera o tão aguardado resultado do teste positivo. Quase 80% das gestantes passam por por alguns sintomas desagradáveis como as náuseas e vômitos, que podem tornar o tão sonhado momento de ser mãe um pouco desconfortável.

As náuseas e vômitos típicos e frequentes desse início da gestação estão relacionados às grandes concentrações de novos hormônios produzidos pelo trofoblasto, principalmente o HCG.

Para seu tratamento, algumas drogas foram, durante muito tempo, evitadas com receio e alguns estudos mostraram isso. De complicações relacionadas a má formações, abortos e natimortos. A ondansentrona tem sido recentemente estudada em coortes cada vez maiores, comparada com outros antieméticos e tem se mostrado segura, eficaz e os desfechos de aborto, natimortalidade e mal formações não tem tido relevancia estatistica suficiente para contraindicar seu uso na gravidez. 

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Estudo sobre ondansetrona e outras drogas

Entretanto, até agora não tínhamos um estudo grande e multinacional de grande impacto para tentar corroborar o que outros estudos menores já tinham encontrado. Assim o JAMA, em sua edição de 23 de abril de 2021 publicou um grande estudo de coorte envolvendo mais de 450 mil gestações de mulheres de 12 a 55 anos de idade, em 3 países diferentes (Canadá, Estados Unidos e Reino Unido), no período de abril de 2002 a março de 2016, onde as pacientes recebiam ondansetrona, prometazina, metoclopramida e uma outra droga chamada diclectin (não comercializada no Brasil).

Neste grande estudo de coorte multicêntrico internacional, não houve associação relevante entre exposição ao ondansetrona durante a gravidez e aumento do risco de morte fetal, aborto espontâneo, natimorto ou malformações congênitas maiores em comparação com a exposição a outras drogas antieméticas.

Leia também: Gestantes com colelitíase: qual o melhor tratamento?

Conclusão

Com esse novo estudo ganhamos mais um medicamento no arsenal ao combate a um dos sintomas mais frequentes e desagradáveis durante a gravidez.

Autor:

Referência bibliográfica: 

Dormuth CR, Winquist B, Fisher A, et al. Comparison of Pregnancy Outcomes of Patients Treated With Ondansetron vs Alternative Antiemetic Medications in a Multinational, Population-Based Cohort. JAMA Netw Open. 2021;4(4):e215329. doi: 10.1001/jamanetworkopen.2021.5329

Compartilhar
Publicado por
João Marcelo Martins Coluna

Posts recentes

Questões sobre a saúde mental da juventude LGBT+

Junho é o mês em que a temática LGBTQIA+ ganha destaque. Vamos abordar questões importantes…

3 horas atrás

Novo tratamento para pacientes com atrofia muscular espinhal é incluído no SUS

O SUS vai disponibilizar um novo tratamento com o medicamento Nusinersena, indicado para atrofia muscular…

23 horas atrás

Whitebook: linfonodomegalia

Em nossa publicação semanal de conteúdos do  Whitebook vamos falar sobre a apresentação clínica da…

1 dia atrás

Blog do Nurse: novidades no sininho! 

Você sabia que agora o app queridinho dos enfermeiros pode ser atualizado no sino de…

2 dias atrás

Teste do pezinho: um panorama da origem até os dias atuais

O teste do pezinho é realizado através de gotas de sangue colhidas do calcanhar do…

2 dias atrás

Tratamento endovascular para AVC de artéria basilar é melhor que tratamento convencional?

Foi publicado um estudo randomizado comparando a eficácia do tratamento endovascular com o tratamento clínico…

2 dias atrás