Página Principal > Saúde & Tecnologia > Os hackers estão chegando na Medicina!
cadeado em cima de um laptop

Os hackers estão chegando na Medicina!

Segundo uma empresa americana de segurança online, nos últimos três anos o setor de saúde sofreu mais ataques de hackers que o sistema financeiro. E com a previsão para os próximos anos de que mais dispositivos médicos conectados cheguem ao mercado, a preocupação com “ataques” de criminosos digitais começa a movimentar as autoridades.

Em entrevista para a revista IstoÉ, o gerente médico do serviço de telemedicina do Hospital Albert Einstein, Eduardo Cordioli, opina que as ameaças a dispositivos médicos conectados ainda são incipientes, mas, em um futuro próximo, todos terão dispositivos “hackeáveis” funcionando em seus corpos.

“Ataques” hackers contra hospitais também já são uma realidade. Em 2016, os Estados Unidos registraram 14 ataques desse tipo. O mais comum é com o uso de ransomwares, um vírus que criptografa os dados de um computador ou servidor e cobra um valor de “resgate” para devolução dos dados. Ainda segundo informações da IstoÉ, o Brasil já registrou casos semelhantes.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

Em testes feitos por especialistas de segurança em tomografias computadorizadas, foi possível assumir, remotamente, o controle do aparelho e alterar o limite de radiação ao qual os pacientes seriam expostos. Esse é outro exemplo de como os hackers podem colocar em risco a vida do paciente

Entre as propostas para evitar os ataques e proteger os usuários, os especialistas destacam um “marco regulatório que exija o cumprimento de medidas protetivas”, além da exigência de que os aparelhos conectados à internet venham, de fábrica, com recursos de segurança.

Referências:

  • https://istoe.com.br/os-hackers-da-saude/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.