Ortopedia

Osteotomia percutânea versus osteotomia aberta para tratamento do hálux valgo moderado/grave

Tempo de leitura: 4 min.

O hálux valgo é uma deformidade comum dos pés e ao longo da história foram desenvolvidas cerca de 130 técnicas para seu tratamento cirúrgico, ainda sem consenso sobre qual delas é a melhor. Uma das técnicas mais utilizadas é a osteotomia scarf/Akin aberta que é realizada com acesso medial ao antepé e fixação com parafusos para manter estabilidade absoluta.

Entretanto, queixas residuais acontecem em 15% das cirurgias abertas, geralmente relacionadas à dor pós-operatória, recuperação mais lenta e rigidez. Nesse sentido, as cirurgias percutâneas vêm sendo estudadas como uma alternativa no tratamento dessa patologia. Uma revisão sistemática foi publicada recentemente com o objetivo de comparar desfechos de dor, função e evolução radiográfica entre pacientes com diagnóstico de hálux valgo tratados com osteotomia scarf/Akin aberta e Chevron/Akin percutânea.

O estudo

Três estudos preencheram os critérios de inclusão, sendo um estudo prospectivo não randomizado (n=98), um ensaio clínico randomizado (n=50) e um estudo retrospectivo (n=87). A avaliação da dor foi feita de acordo com a escala visual analógica, avaliação da função, arco de movimento e marcha com o escore AOFAS (American Orthopaedic Foot and Ankle Society Ankle-Hindfoot Scale) e avaliação radiográfica com os ângulos metatarsofalângicointermetatarsal e de hálux valgo. Também foram avaliados tempo cirúrgico, tempo de exposição à radiação, tamanho da cicatriz e outras complicações num período de seis meses de follow-up.

A diferença média final no ângulo de hálux valgo foi de 0,8 grau e no ângulo intermetatarsal de 0,53 grau, ambos com correção maior na técnica percutânea. A diferença média do escore AOFAS foi de 4,97 pontos e de 1,68 na escala analógica de dor. Nenhum desses resultados foi estatisticamente significativo.  A exposição à radiação foi sim estatisticamente relevante e maior na técnica percutânea, com uma diferença média de 35,53 segundos.

Quiz: Lesão no hálux após trauma. Qual o diagnóstico?

Conclusão

Devemos lembrar que diferentes graus de deformidade no hálux valgo requerem cirurgias diferentes. A comparação do estudo faz sentido por se tratarem de técnicas preconizadas para deformidades moderadas a graves. As duas técnicas apresentaram resultados semelhantes, exceto pelo tempo de exposição à radiação. 

Entretanto, o pequeno número de trabalhos incluídos na pesquisa é uma grande limitação, sendo necessários mais estudos comparativos a fim de corroborar os resultados obtidos.

Autor:

Referências bibliográficas:

  • Ferreira GF, Borges VQ, Moraes LVdMStéfani KC (2021) Percutaneous Chevron/Akin (PECA) versus open scarf/Akin (SA) osteotomy treatment for hallux valgus: A systematic review and meta-analysisPLoS ONE 16(2): e0242496. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0242496 
Compartilhar
Publicado por
Giovanni Vilardo Cerqueira Guedes

Posts recentes

Mediastinite fibrosante: o que precisamos saber

A mediastinite fibrosante (MF) é uma doença rara, caracterizada pela proliferação de fibrose localmente invasiva…

10 horas atrás

Check-up Semanal: oseltamivir na prática clínica, infecção urinária na gestação e mais!

No check-up semanal de hoje, confira: oseltamivir na prática clínica, infecção urinária na gestação e…

11 horas atrás

Como aplicar uma evidência na prática: decisão médica compartilhada

A nova edição da Revista PEBMED abordará Medicina Baseada em Evidências. Aqui, comentamos sobre o uso…

12 horas atrás

Critérios para insuficiência hepática aguda pediátrica: Orientações baseadas a partir do painel PODIUM 

A insuficiência hepática aguda é uma síndrome complexa, grave e rara em crianças e apresenta…

14 horas atrás

Existe algum grupo de maior risco entre os pacientes com score de cálcio 0 na tomografia de coronárias?

O score de cálcio 0 é associado com baixo risco de eventos cardiovasculares e pode…

15 horas atrás

Nutrição Enteral na UTI: 10 dicas para a prática clínica

A importância da nutrição no paciente grave tem sido cada vez mais reconhecida, especialmente nos…

16 horas atrás