Pediatria

Parecer da SBP sobre o uso da hidroxicloroquina em crianças e adolescentes com Covid-19

Tempo de leitura: 2 min.

O Departamento Científico de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) divulgou, em 29 de maio de 2020, um parecer científico sobre o uso da cloroquina/hidroxicloroquina para tratamento da Covid-19 em crianças e adolescentes.

No parecer, a SBP destaca que, mesmo com as observações de que casos graves de Covid-19 em crianças e adolescentes sejam menos frequentes, a disponibilização de um tratamento efetivo, seguro e de fácil administração é necessária, pois não há como prever quais pacientes apresentarão uma evolução desfavorável em pediatria. Contudo, até o momento, nenhum medicamento antiviral foi aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) para tratamento da Covid-19, apesar de existirem estudos in vitro que demonstram efetividade da cloroquina e hidroxicloroquina em inibir a replicação viral. O FDA permitiu o uso emergencial desses medicamentos para pacientes graves com Covid-19, ainda que não haja estudos que evidenciem sua segurança e eficácia.

Cloroquina

No Brasil, é liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Indicações:

  • Profilaxia e tratamento de malária por Plasmodium vivax, Plasmodium ovale e Plasmodium malarie;
  • Tratamento de amebíase hepática;
  • Tratamento da artrite reumatoide, do lúpus eritematoso sistêmico, do lúpus discoide, da sarcoidose e das doenças de fotossensibilidade (como porfiria cutânea tardia e erupções polimórficas graves desencadeadas pela luz), em conjunto com outros medicamentos.

Eventos adversos:

  • Alterações gastrintestinais;
  • Distúrbios visuais, urticária;
  • Efeitos cardiovasculares (hipotensão, vasodilatação, supressão da função miocárdica, arritmias cardíacas, alargamento do complexo QRS e anormalidade da onda T, bloqueio AV, cardiomiopatia, parada cardíaca);
  • Efeitos no sistema nervoso central (cefaleia, confusão, convulsões e coma).

Ouça também: Check-up Semanal: novo estudo com hidroxicloroquina, prognóstico da Covid-19 e mais! [podcast]

Hidroxicloroquina

Também liberada pela Anvisa.

Indicações:

  • Tratamento de malária por Plasmodium vivax, Plasmodium ovale, Plasmodium malariae e cepas sensíveis de Plasmodium falciparum;
  • Afecções reumáticas e dermatológicas, como artrite reumatoide, artrite reumatoide juvenil, lúpus eritematoso sistêmico, lúpus discoide e condições dermatológicas provocadas ou agravadas pela luz solar.

Eventos adversos:

  • Alterações gastrintestinais;
  • Cefaleia;
  • Alterações visuais;
  • Alterações cardíacas (distúrbios de condução como bloqueio de ramo/bloqueio átrio — ventricular, hipertrofia biventricular);
  • Erupções cutâneas;

Posicionamento da SBP

Após extensa busca na literatura disponível sobre Covid-19, não foram observados estudos clínicos, randomizados e controlados que apresentem resultados consistentes e favoráveis à administração de cloroquina ou hidroxicloroquina, sejam eles associados ou não a antibióticos macrolídeos, tanto para a população de pacientes adultos quanto de pacientes pediátricos. Há escassez de dados tanto para o uso profilático em populações que estejam enfrentando situações epidemiológicas de elevada atividade da doença quanto para o uso precoce no tratamento de casos ambulatoriais, sem gravidade.

Não foram encontrados estudos publicados sobre o uso desses medicamentos em crianças. Também não há estudos com evidências de benefício no tratamento da Covid-19 em pacientes com imunossupressão ou neoplasias. Por fim, a Organização Mundial de Saúde (OMS) comunicou, em 25 de maio de 2020, a interrupção temporária do braço do estudo que abrangia o uso da cloroquina e a hidroxicloroquina na busca de um tratamento contra a Covid-19, depois que os últimos resultados clínicos foram anunciados.

Portanto, não existem dados que suportem a segurança e a eficácia da administração de cloroquina ou de hidroxicloroquina em pacientes pediátricos com Covid-19, tanto em casos leves, quanto casos moderados ou graves. A SBP aconselha que a utilização destes medicamentos seja reservada somente para crianças e adolescentes que estejam em estudos clínicos controlados, com o consentimento de seus pais e ou responsáveis.

Autor:

Referências bibliográficas:

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Cloroquina/Hidroxicloroquina para o tratamento da COVID-19 em crianças e adolescentes: Parecer Científico da Sociedade Brasileira de Pediatria. 2020. Disponível em: https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/covid-19-sbp-divulga-posicionamento-sobre-uso-da-cloroquina-ou-da-hidroxicloroquina-em-criancas-e-adolescentes/ Acesso em: 30/05/2020
Compartilhar
Publicado por
Roberta Esteves Vieira de Castro

Posts recentes

Uso dos antídotos dos novos anticoagulantes em pacientes com sangramento grave

O manejo do sangramento por anticoagulantes consiste de tratamento de suporte, uso de pró-coagulantes e…

9 horas atrás

Síndrome do Intestino Irritável: causas e sintomas [podcast]

Neste episódio, a Dra. Mariane Sávio, especialista em Coloproctologia e conteudista do Whitebook, falará sobre…

9 horas atrás

Anvisa alerta sobre casos raros de síndrome de Guillain-Barré pós-vacinação

A Anvisa emitiu um alerta para o acompanhamento de casos raros da síndrome de Guillain-Barré…

11 horas atrás

Efeitos adversos associados ao uso de cigarro eletrônico por gestantes

O tabagismo materno, sem dúvidas, é uma causa relevante e evitável de efeitos adversos na…

12 horas atrás

Hipertensão em adolescentes com doença renal crônica: usar definição de adultos ou de crianças?

Foi conduzida uma análise retrospectiva do “Estudo de Coorte de Doença Renal Crônica em Crianças”…

13 horas atrás

Melhores práticas perioperatórias em pacientes obesos

O anestesiologista precisa estar familiarizado com as melhores práticas atuais no manejo perioperatório de pacientes…

14 horas atrás