Página Principal > Cirurgia Plástica > PMMA: quais são as indicações para uso?
vacina

PMMA: quais são as indicações para uso?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Na última semana, a bancária Lilian Calixto, de 46 anos, faleceu após realizar uma bioplastia nos glúteos com polimetilmetacrilato (PMMA) no Rio de Janeiro. O procedimento foi realizado em desacordo com as recomendações atuais e fora do ambiente hospitalar. A suspeita é de tromboembolismo venoso em decorrência da quantidade de PMMA utilizada. O médico responsável pelo procedimento, Denis Furtado – conhecido na Internet como Dr. Bumbum -, e sua equipe estão presos e respondem por homicídio qualificado.

O PMMA é um preenchedor biocompatível bifásico definitivo (não é absorvido pelo corpo). A substância tem liberação da Anvisa no Brasil, mas quando usado de forma indevida pode acarretar efeitos adversos graves. De acordo com a Agência, o PMMA pode ser usado em “procedimentos estéticos para corrigir rugas e restaurar pequenos volumes perdidos de tecidos com o envelhecimento”.

Indicações para uso do PMMA

  • A aplicação deve ser limitada a pequenas quantidades, sendo indicado para regiões da face para corrigir rugas e restaurar pequenos volumes perdidos de tecidos com o envelhecimento. O preenchedor deve ser utilizado de forma subcutânea.
  • É utilizado também para correção da lipodistrofia facial causada por medicamentos em pacientes com aids (procedimento está na lista do SUS)
  • A aplicação de grandes quantidades é controversa, devido ao potencial alto de complicação; por isso, não é recomendado em grandes regiões, como glúteos, panturrilha e coxas.

Mesmo quando utilizado em baixa quantidade, muitas complicações já foram relatadas com o uso desse material permanente, tais como: processos alérgicos, inflamação aguda e crônica, formação de granulomas e infecção.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) não recomendam o uso do produto para fins estéticos.

LEIA MAIS: Cirurgia Plástica Estética – como identificar um paciente não elegível?

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

2 Comentários

  1. Não é a primeira vez que isso acontece. Quem deveria fiscalizar êste tipo de profissionais? Os rastros que ele deixava nos meios de comunicação são enormes e ele era fàcilmente detectável; as especialidades das quais ele se declarava são inexistentes e eram claramente destinadas a enganar certo tipo de pessoas; era uma desgraça anunciada o que aconteceu e que vem acontecendo repetidamente, e, creio daqui há algum tempo aparecerá um novo Dr Bumbum, para envergonhar aqueles colegas que ganham salarios reduzidos trabalhando 12 horas por dia sem contar os plantões noturnos.( Estes são agredidos nos consultórios). É só esperar, logo virão outros maniacos. Repito, quem são os fiscais desse tipo de comportamento? Certamente estão em prédios novos, salas confortaveis, cadeiras giratórias, com ar condicionado e geladeira. Ninguem os aponta, devem ser poderosos? que imunidade eles tem? Eles estão caladinhos!….

  2. Grace Silva dos Santos Pinto

    Tudo tem que ser feito com bom senso e cautela, dinheiro não é tudo, a ida e uma só.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.