Pediatria

Podemos utilizar corticoides na síndrome inflamatória multissistêmica em pediatria?

Tempo de leitura: 3 min.

Um estudo britânico publicado no New England Journal of Medicine concluiu que os corticoides podem ser um tratamento eficaz para crianças que desenvolvem síndrome inflamatória multissistêmica (multisystem inflammatory syndrome in children – MIS-C).

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Corticoides na síndrome inflamatória multissistêmica

Para a realização desse estudo, os pesquisadores convidaram pediatras de todo o mundo para participar, enviando dados de seus pacientes com suspeita de MIS-C em um banco de dados eletrônicos de pesquisa na web.

Como a precisão das definições atuais de MIS-C é desconhecida e a experiência emergente sugere um amplo espectro de doenças inflamatórias após a Covid-19, os pediatras participantes foram convidados a inscrever não apenas crianças que preenchessem os critérios publicados para MIS-C, mas também aquelas com qualquer suspeita de doença inflamatória após infecção pelo SARS-CoV-2.

Uma ponderação de probabilidade inversa e modelos lineares generalizados foram utilizados para avaliar a imunoglobulina intravenosa (IVIG) como referência, em comparação com IVIG mais glicocorticoides e glicocorticoides isoladamente.

Houve dois desfechos primários: o primeiro foi um composto de suporte inotrópico ou ventilação mecânica (VM) no dia 2 ou mais tarde ou óbito; o segundo foi uma redução na gravidade da doença em uma escala ordinal no dia 2. Os desfechos secundários incluíram a escalada de tratamento e o tempo até uma redução na falência e inflamação de órgãos.

Resultados

Foram incluídas 614 crianças de 32 países, no período de junho de 2020 a fevereiro de 2021. Destas, 490 preencheram os critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS) para MIS-C. Das 614 crianças com suspeita de MIS-C, 246 receberam tratamento primário apenas com IVIG, 208 com IVIG mais glicocorticoides e 99 apenas com glicocorticoides; 22 crianças receberam outras combinações de tratamento, incluindo agentes biológicos, e 39 não receberam terapia imunomoduladora.

Leia também: Covid-19: alterações imunológicas em crianças com síndrome inflamatória multissistêmica

O recebimento de suporte inotrópico ou VM ou óbito ocorreu em 56 pacientes que receberam IVIG mais glicocorticoides (odds ratio ajustada [ORa] para comparação com IVIG isolada, 0,77; intervalo de confiança de 95% [IC95%], 0,33 a 1,82) e em 17 pacientes que receberam somente glicocorticoides (ORa, 0,54; IC 95%, 0,22 a 1,33). Os ORa para uma redução na gravidade da doença foram semelhantes nos dois grupos, em comparação com IVIG isolada (0,90 para IVIG mais glicocorticoides e 0,93 para glicocorticoides isolados). O tempo até a redução da gravidade da doença foi semelhante nos três grupos.

Disfunção ventricular esquerda foi relatada em 12% dos 538 pacientes submetidos à ecocardiografia a partir do dia 2, sem diferenças substanciais entre os grupos de tratamento. O aneurisma de artéria coronária estava presente no último ecocardiograma 2 dias após o início do tratamento ou mais tarde em 6% dos 326 pacientes para os quais havia dados disponíveis.

O baixo número de aneurismas de artéria coronária detectados impede comparações estatísticas entre os grupos de tratamento, embora entre os pacientes com dados, a incidência de aneurisma de artéria coronária não tenha sido maior entre aqueles que não receberam qualquer IVIG como parte do tratamento primário do que entre aqueles que receberam IVIG.

O óbito foi relatado em 3 de 238 pacientes (1%) que receberam IVIG apenas, em 5 de 192 pacientes (3%) que receberam IVIG mais glicocorticoides, e em 4 de 91 pacientes (4%) que receberam glicocorticoides isoladamente; o status com relação ao óbito não foi relatado para 32 pacientes.

Veja mais: Síndrome inflamatória multissistêmica associada à Covid-19: veja como identificar para notificar

Conclusões

No geral, os pesquisadores não encontraram evidências de diferenças nos resultados entre o tratamento com glicocorticoides ou IVIG como agentes únicos ou entre os tratamentos primários de agente único e duplo. Os intervalos de confiança para inferências sobre o efeito do tratamento admitem a possibilidade de benefício real de um ou mais dos tratamentos em relação aos outros.

A MIS-C é uma complicação importante da infecção pelo vírus SARS-CoV-2. Os pesquisadores destacaram que a IVIG e outros agentes biológicos são caros e têm disponibilidade limitada em muitos locais. O resultado semelhante para pacientes tratados com glicocorticoides isoladamente e com aqueles tratados com glicocorticoides associados a IVIG ou IVIG isolada sugere que os glicocorticoides podem ser uma alternativa mais barata e mais disponível para a IVIG.

No entanto, uma vez que esse estudo não fornece evidências conclusivas para equivalência ou superioridade de qualquer um dos três tratamentos que foram avaliados, o recrutamento contínuo e a análise de um número maior de pacientes são necessários para fornecer evidências definitivas.

Autora:

Referência bibliográfica:

  • McArdle AJ, Vito O, Patel H, et al. Treatment of Multisystem Inflammatory Syndrome in Children [published online ahead of print, 2021 Jun 16]. N Engl J Med. 2021; 10.1056/NEJMoa2102968
Compartilhar
Publicado por
Roberta Esteves Vieira de Castro

Posts recentes

Efeito das lentes de contato rígidas gás permeáveis no Ceratocone

O uso de lentes de contato é uma das medidas muito utilizadas na reabilitação visual…

7 horas atrás

Whitebook: Intoxicação por cloroquina no ECG

Em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook vamos falar um pouco sobre a…

11 horas atrás

O paciente como um todo: entendendo o indivíduo, a família e o contexto

A experiência que cada paciente tem é única e esse entendimento, pelo médico, é fundamental…

1 dia atrás

As aplicabilidades da escala de coma de Glasgow [podcast]

No episódio de hoje, Felipe Nobrega comenta sobre o uso da escala de coma de…

1 dia atrás

Tempo mínimo de tratamento para a pneumonia adquirida na comunidade: o estudo PCT

A duração difundida do tratamento antimicrobiano para pneumonia adquirida na comunidade, de 5 a 10…

1 dia atrás

Modelo de predição de parto prematuro para mulheres em trabalho de parto prematuro

O paradigma envolvendo o parto prematuro é a dificuldade de diagnóstico, uma vez que seus…

1 dia atrás