Infectologia

Poliomielite no século 21: onde estamos?

Tempo de leitura: 5 min.

O dia 24 de outubro é marcado como o Dia Mundial de Combate à Poliomielite. Apesar de controlada no Brasil, a ocorrência de casos em outros países mantém a possibilidade de reintrodução da doença.

A erradicação da poliomielite é um projeto mundial, com programas coordenados pelo Centers for Disease Control and Prevention (CDC), Organização Mundial da Saúde (OMS) e United Nations Children’s Fund (UNICEF), focando especialmente na imunização.

A comemoração do Dia Mundial de Combate à Pólio é uma boa oportunidade para rever alguns pontos em relação a essa doença.

Saiba mais: OMS declara que a África está livre do vírus da poliomielite

Características clínicas da poliomielite

Causada por um vírus de RNA fita-simples, os poliovirus são enterovírus capazes de causar doença neurológica em humanos. A transmissão é pessoa a pessoa pelas vias oral ou fecal-oral e mesmo pessoas assintomáticas podem transmitir o vírus. 

Três sorotipos foram identificados até o momento, sendo que atualmente somente o tipo 1 está relacionado aos casos de doença selvagem. O tipo 2 está associado ao desenvolvimento de doença vacinal, sendo considerado erradicado em sua forma selvagem.

Em sua maioria, indivíduos infectados são assintomáticos, mas cerca de 25% desenvolvem sintomas. Entre esses, a maior parte apresenta doença leve, com recuperação total posterior. Entretanto, 0,5% podem desenvolver quadros de paralisia flácida aguda que, em casos graves, pode resultar em quadriplegia, insuficiência respiratória ou morte. Nos que se recuperam, alguns podem apresentar uma síndrome pós-pólio, com piora de paresia ou paralisia 20 a 30 após a infecção.

Epidemiologia atual

Antes da disponibilidade de vacinas, a poliomielite tinha distribuição mundial, mas sua incidência vem diminuindo ao longo das décadas, com redução de mais de 99% nos casos estimados.

No Brasil, os últimos casos de pólio ocorreram em 1989, quando 25 casos foram notificados. Em 1994, o país recebeu o certificado de eliminação da pólio, permanecendo sem casos notificados de doença selvagem desde então.

Desde 2016, os casos de vírus selvagem têm sido identificados somente no Afeganistão e no Paquistão. Dos 179 casos notificados em 2019, 29 foram no Afeganistão e 174 no Paquistão, o que representa 16% e 84%, respectivamente. No ano de 2020, foi identificado um aumento dos casos no Afeganistão e uma diminuição no Paquistão, porém a pandemia de Covid-19 interferiu com as redes de vigilância de paralisia flácida aguda, o que, por sua vez, pode ter comprometido a rede de vigilância epidemiológica de pólio.

Surtos causados pelo vírus vacinal também aumentaram nos últimos anos, incluindo outros países que não os que já foram citados. Somente em 2021, 195 casos foram identificados, sendo 144, fora do Afeganistão ou Paquistão.

Epidemiologia atual

Antes da disponibilidade de vacinas, a poliomielite tinha distribuição mundial, mas sua incidência vem diminuindo ao longo das décadas, com redução de mais de 99% nos casos estimados.

No Brasil, os últimos casos de pólio ocorreram em 1989, quando 25 casos foram notificados. Em 1994, o país recebeu o certificado de eliminação da poliomielite, permanecendo sem casos notificados de doença selvagem desde então.

Desde 2016, os casos de vírus selvagem têm sido identificados somente no Afeganistão e no Paquistão. Dos 179 casos notificados em 2019, 29 foram no Afeganistão e 174 no Paquistão, o que representa 16% e 84%, respectivamente. No ano de 2020, foi identificado um aumento dos casos no Afeganistão e uma diminuição no Paquistão, porém a pandemia de Covid-19 interferiu com as redes de vigilância de paralisia flácida aguda, o que, por sua vez, pode ter comprometido a rede de vigilância epidemiológica de pólio.

Surtos causados pelo vírus vacinal também aumentaram nos últimos anos, incluindo outros países que não os que já foram citados. Somente em 2021, 195 casos foram identificados, sendo 144, fora do Afeganistão ou Paquistão.

Tratamento, prevenção e vigilância

Não existe tratamento específico para a poliomielite. Por esse motivo, a melhor estratégia para o controle da doença é a vacinação como forma de prevenção.

Atualmente no Brasil, a vacinação contra pólio está incluída no calendário de imunização infantil, nas formas de vacinas inativada e ativada. Pela associação com doença vacinal, a vacina ativada não contém o tipo 2 do vírus.

A recomendação é a administração da vacina inativada (VIP), por via IM, aos dois, quatro e seis meses de idade e reforço com a vacina ativada (VOP), por via oral, aos 15 meses e aos quatro anos.

Manter uma cobertura vacinal adequada é essencial para a erradicação da doença no mundo, controle dos casos de doença vacinal e manutenção do status de eliminação nos países em que casos não são registrados.

Casos de paralisia flácida aguda são considerados como agravos de notificação compulsória, devendo ser notificados ao Serviço de Vigilância responsável para que a investigação ocorra em tempo oportuno.

Para efeitos de notificação, consideram-se como casos suspeitos de paralisia flácida aguda:

  • Todo caso de deficiência motora flácida, de início súbito em pessoas menores de 15 anos, independente da hipótese diagnóstica de
    poliomielite.
  • Caso de deficiência motora flácida, de início súbito, em indivíduo de qualquer idade, com história de viagem a países com circulação do poliovírus nos últimos 30 dias, que antecederam o início do déficit motor, ou contato no mesmo período com pessoas que viajaram para esses países que
    apresentem suspeita diagnóstica de poliomielite.

Autora:

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Isabel Cristina Melo Mendes
Tags: poliomielite

Posts recentes

Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti

O Ministério da Saúde lançou a campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor…

4 horas atrás

Síndrome de anticorpo antifosfolipideo: o que precisamos saber?

A síndrome de anticorpo antifosfolípideo é definida cumprindo pelo menos um clínico e um critério…

10 horas atrás

Hospital em Brasília busca voluntários para testar tratamento para câncer de pênis

Voluntários estão sendo selecionados em cinco estados e no Distrito Federal para participar de um…

1 dia atrás

Whitebook: anemia ferropriva

Em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision vamos falar sobre a abordagem…

1 dia atrás

Blog do Nurse: Bloco de Enfermagem Cirúrgica ganha atualização!

Nursebook recebeu atualizações no Bloco de Enfermagem Cirúrgica entre outras. Confira a lista completa!

2 dias atrás

Anemia megaloblástica na gestação – Parte 2

Segunda parte do artigo sobre anemia megaloblástica, a segunda principal causa de anemia durante a…

2 dias atrás