Leia mais:
Leia mais:
Portadores de esteatose hepática sem cirrose devem ser rastreados para CHC?

Portadores de esteatose hepática sem cirrose devem ser rastreados para CHC?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Cerca de um terço da população mundial é portadora de doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), sendo estimado um aumento de 21% até 2030 nos Estados Unidos. A América do Sul tem 30% da sua população acometida por DHGNA. Nos últimos anos, devido a melhorias na prevenção e tratamento das hepatites crônicas virais, a DHGNA se tornou uma das principais causas de Carcinoma hepatocelular (CHC). Com isso surge uma nova entidade: o CHC não ligado aos vírus de hepatites B e C.

Devido a melhorias na prevenção e tratamento das hepatites crônicas virais, a DHGNA se tornou uma das principais causas de CHC.

Fatores de risco para CHC

Alguns conhecidos fatores de risco de CHC na DHGNA aumentam esse risco de forma variável, a depender de cada situação.  Enquanto a obesidade e a predisposição genética aumentam isoladamente o risco de CHC em duas vezes, a esteatohepatite aumenta esse risco em 2.5 vezes. A presença de diabetes mellitus (DM), sexo masculino, ou uso de álcool aumentam entre três e quatro vezes o risco de CHC.  A idade acima de 55 anos aumenta o risco de CHC em sete vezes, enquanto a cirrose hepática aumenta essa chance em dez vezes.

O desenvolvimento do conceito de Metabolic Associated Fatty Liver Disease (MAFLD) em 2020, trouxe a chance de incorporar outras associações ao risco de CHC, como por exemplo uma associação com doenças virais, autoimunes ou metabólicas.

Devemos, ou não, rastrear o CHC em pacientes com NASH?

A avaliação se screening ou não de uma doença leva em consideração diversos fatores, como duração da fase pré-clínica, existência de métodos eficazes de diagnóstico precoce, presença de tratamento eficaz, incidência e morbimortalidade da doença.

Em geral, o screening é considerado custo-efetivo quando a incidência anual de CHC é ≥ 1,5%. Da mesma forma, estudos de análise econômica consideram que uma intervenção é eficaz se houver aumento da expectativa de vida em pelo menos três meses e que existe custo-benefício se o custo estimado for de até 50.000 dólares americanos, por ano de vida ganho.

A cirrose por NASH tem risco estimado de CHC de 1-2% ao ano. Por outro lado, a presença de NASH sem cirrose se associa a um risco de CHC menor que 1,5% ao ano. Assim, por estes critérios, não poderíamos considerar o rastreio custo-eficaz.

No entanto, os estudos que relatam ausência de custo-efetividade no rastreio de CHC em portador de DHGNA possuem diversas limitações. Na sua maioria são trabalhos retrospectivos, têm acompanhamento médio de três anos (curto para o desfecho de CHC), e além disso incluem como causa de CHC a cirrose criptogênica, sem contabilizar dentre estes os portadores de síndrome metabólica.

Quando devemos rastrear o CHC?

Nesse contexto, as atuais recomendações são de que devem ser rastreados para CHC portadores de:

  • Cirrose hepática CHILD-Pugh A e B
  • Cirrose hepática CHILD-Pugh C, se em lista de transplante
  • Paciente portador de infecção crônica por HBV, sem cirrose, se: história familiar de CHC, hepatite ativa (ALT e/ou Carga Viral elevada), afro americanos, e asiáticos (homens acima de 40 anos e mulheres acima de 50 anos)
  • Paciente portador de infecção crônica por HCV, sem cirrose, porém com fibrose maior ou igual a F3 pelo METAVIR

Mensagem Final

Atualmente, o portador de esteatose hepática sem fibrose avançada não deve ser considerado candidato a rastreio de CHC. No entanto, a relação do CHC com a NASH, mesmo em pacientes sem cirrose, é uma área relativamente nova, em intensa investigação. Estudos futuros são necessários para identificar se algum subgrupo de pacientes com MAFLD se beneficiará com o rastreio para CHC.

Autora:

Referências bibliográficas:

  1. Colombo, M.; Sirlin, CB. Surveillance for hepatocellular carcinoma in.www.uptodate.com © 2021 UpToDate, Inc. and/or its affiliates. All Rights Reserved.
  2. Ertle J, Dechêne A, Sowa JP, Penndorf V, Herzer K, Kaiser G, Schlaak JF, Gerken G, Syn WK, Canbay A. Non-alcoholic fatty liver disease progresses to hepatocellular carcinoma in the absence of apparent cirrhosis. Int J Cancer. 2011 May 15;128(10):2436-43. doi: 10.1002/ijc.25797.
  3. Eslam M, Newsome PN, Sarin SK, Anstee QM, Targher G, Romero-Gomez M, Zelber-Sagi S, Wai-Sun Wong V, Dufour JF, Schattenberg JM, Kawaguchi T, Arrese M, Valenti L, Shiha G, Tiribelli C, Yki-Järvinen H, Fan JG, Grønbæk H, Yilmaz Y, Cortez-Pinto H, Oliveira CP, Bedossa P, Adams LA, Zheng MH, Fouad Y, Chan WK, Mendez-Sanchez N, Ahn SH, Castera L, Bugianesi E, Ratziu V, George J. A new definition for metabolic dysfunction-associated fatty liver disease: An international expert consensus statement. J Hepatol. 2020 Jul;73(1):202-209. doi: 10.1016/j.jhep.2020.03.039.
  4. European Association for the Study of the Liver. EASL Clinical Practice Guidelines: Management of hepatocellular carcinoma. J Hepatol. 2018 Jul;69(1):182-236. doi: 10.1016/j.jhep.2018.03.019.
  5. Llovet JM, Kelley RK, Villanueva A, Singal AG, Pikarsky E, Roayaie S, Lencioni R, Koike K, Zucman-Rossi J, Finn RS. Hepatocellular carcinoma. Nat Rev Dis Primers. 2021 Jan 21;7(1):6. doi: 10.1038/s41572-020-00240-3.
  6. Mittal, S. et al. Hepatocellular carcinoma in the absence of cirrhosis in United States veterans is associated with nonalcoholic fatty liver disease. Clin. Gastroenterol. Hepatol. 14, 124–131.e1 (2016).
  7. Piscaglia F, Svegliati-Baroni G, Barchetti A, Pecorelli A, Marinelli S, Tiribelli C, Bellentani S; HCC-NAFLD Italian Study Group. Clinical patterns of hepatocellular carcinoma in nonalcoholic fatty liver disease: A multicenter prospective study. Hepatology. 2016 Mar;63(3):827-38. doi: 10.1002/hep.28368
  8. Plaz Torres MC, Bodini G, Furnari M, et al. Surveillance for Hepatocellular Carcinoma in Patients with Non-Alcoholic Fatty Liver Disease: Universal or Selective?. Cancers (Basel). 2020;12(6):1422. Published 2020 May 31. doi:10.3390/cancers12061422
  9. Sumida, Y.; Yoneda, M.; Seko, Y.; Ishiba, H.; Hara, T.; Toyoda, H.; Yasuda, S.; Kumada, T.; Hayashi, H.; Kobayashi, T.; Imajo, K.; Yoneda, M.; Tada, T.; Kawaguchi, T.; Eguchi, Y.; Oeda, S.; Takahashi, H.; Tomita, E.; Okanoue, T.; Nakajima, A.; Japan Study Group of NAFLD (JSG-NAFLD). Surveillance of Hepatocellular Carcinoma in Nonalcoholic Fatty Liver Disease. Diagnostics 2020, 10, 579.

 

 

 

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.