Página Principal > Ortopedia > Pregabalina é eficaz no tratamento da dor crônica lombar tipo ciática?
pregabalina

Pregabalina é eficaz no tratamento da dor crônica lombar tipo ciática?

Tempo de leitura: 3 minutos.

O anticonvulsivante pregabalina é muito utilizado no tratamento da dor neuropática, ansiedade e fibromialgia. Um artigo publicado em março de 2017 no New England Journal of Medicine (NEJM) examinou se o fármaco também é eficaz na redução da dor lombar crônica tipo ciática.

Para o estudo, pesquisadores realizaram um ensaio randomizado, duplo-cego, controlado com placebo, de pregabalina em 207 doentes com dor crônica lombar tipo ciática. Os participantes foram distribuídos aleatoriamente para receber uma dose de 150mg/dia de pregabalina ajustada para uma dose máxima de 600 mg/dia ou um placebo correspondente por até 8 semanas.

O desfecho primário foi a intensidade da dor na perna em uma escala de 10 pontos (com 0 indicando nenhuma dor e 10 a pior dor possível) na semana 8. A intensidade da dor também foi avaliada na semana 52, um ponto de tempo secundário para o desfecho primário. Os desfechos secundários incluíram a extensão da incapacidade, a intensidade da dor nas costas e as medidas de qualidade de vida em momentos pré-especificados ao longo de um ano.

LEIA MAIS: Dor lombar na sala de emergência – indicações de imagem 

Pregabalina na dor lombar crônica

Um total de 106 pacientes receberam pregabalina e 101 receberam placebo. Na semana 8, o escore médio não ajustado da intensidade da dor na perna foi de:

  • 3,7 no grupo da pregabalina
  • 3,1 no grupo do placebo (diferença de média ajustada, 0,5; intervalo de confiança [IC] de 95%, -0,2 a 1,2; p = 0,19)

Na semana 52, a pontuação média foi de:

  • 3,4 no grupo da pregabalina
  • 3,0 no grupo placebo (diferença de média ajustada, 0,3; IC de 95%, -0,5 a 1,0; p = 0,46)

Não foram observadas diferenças significativas entre os grupos em relação aos desfecho secundários em nenhum dos períodos analisados. Um total de 227 eventos adversos foram notificados no grupo de pregabalina e 124 no do placebo. A tontura foi mais comum nos pacientes que tomaram pregabalina (40% vs. 13% no grupo do placebo).

Pelos resultados, os pesquisadores concluíram que o tratamento com pregabalina não reduziu significativamente a intensidade da dor na perna associada à compressão ciática e não melhorou significativamente outros resultados, em comparação com placebo, ao longo de 8 semanas. A incidência de eventos adversos foi significativamente maior no grupo de pregabalina, sugerindo que os médicos devem repensar a escolha do fármaco nos casos de dor ciática.

Sendo assim, seu uso clínico continua com evidências para:

  • Epilepsia
  • Fibromialgia
  • Transtorno de Ansiedade Generalizada
  • Dor neuropática

Efeitos adversos da pregabalina

O efeitos adversos do anticonvulsivantes incluem:

  • Nasofaringite;
  • Aumento do apetite e peso;
  • Humor eufórico, confusão, irritabilidade, depressão, desorientação, insônia, diminuição da libido;
  • Tontura, sonolência, ataxia, coordenação anormal, tremores, disartria, amnésia, dificuldade de memória, distúrbios de atenção, parestesia, hipoestesia, sedação, transtorno de equilíbrio, letargia;
  • Visão turva, diplopia;
  • Vômitos, constipação, flatulência, distensão abdominal, boca seca;
  • Espasmo muscular, artralgia, dor lombar, dor nos membros, espasmo cervical;
  • Edema periférico, edema, marcha anormal, quedas, sensação de embriaguez, sensação anormal, fadiga.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

 

  • Trial of Pregabalin for Acute and Chronic Sciatica. Stephanie Mathieson, M.Chiro., Christopher G. Maher, Ph.D., Andrew J. McLachlan, Ph.D., Jane Latimer, Ph.D., Bart W. Koes, Ph.D., Mark J. Hancock, Ph.D., Ian Harris, Ph.D., Richard O. Day, M.B., B.S., M.D., Laurent Billot, M.Sc., M.Res., Justin Pik, M.B., B.S., Stephen Jan, Ph.D., and C.-W. Christine Lin, Ph.D. N Engl J Med 2017; 376:1111-1120March 23, 2017. DOI: 10.1056/NEJMoa1614292

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.