Página Principal > Emergências > Prevendo mortalidade na Hemorragia Digestiva Alta

Prevendo mortalidade na Hemorragia Digestiva Alta

A Hemorragia Digestiva Alta (HDA) é uma complicação grave associada a diversas patologias que acometem o trato gastrointestinal. Muitos pacientes evoluem mal, com prognóstico ruim, apresentando sangramentos maciços e choque que podem conduzir óbito.

Estratificar precocemente o risco de morte destes pacientes, é parte da conduta padrão para HDA. Diversos escores estão disponíveis, são utilizados e complementares. Os escores mais comuns são o Escore de Rockall Pré e pós endoscopia (pre-RS e pos-RS) e o Glasgow-Blatchford Score (GBS) – Você encontra estes escores e muitos outros no WHITEBOOK.

Recentemente um novo escore foi proposto: AIMS65 (Albumina, INR, Estado Mental, Pressão Arterial Sistólica e > 65 anos). Pesquisadores afirmam que trata-se de um escore mais simples e prático do que outros escores.

Um ponto para cada parâmetro, onde 2 ou mais pontos aumenta a chance de mortalidade, complicações e recorrência em 30 dias. Veja o escore:

  • Albumina: < 3,0 g/dl
  • INR: > 1,5
  • Estado Mental: Glasgow < 14 ou Desorientação, letargia, coma.
  • Pressão Arterial Sistólica: < 90mmHg
  • Idade: > 65 anos

Para compara as habilidades de predição destes 4 escores, pesquisadores revisaram dados de mortalidade intra-hospitalar (desfecho primário), complicações e subsequentes intervenções em pacientes com HDA. No total foram avaliados 424 pacientes, com HDA, submetidos a endoscopia digestiva alta (EDA) em um mesmo hospital na Australia. O pre-RS, pos-RS, GBS e AIMS65 foram calculados para todos estes pacientes.

O AIMS65 foi superior ao GBS e ao pre-RS em prever mortalidade, porém não foi superior ao pos-RS. Na predição de complicações ou necessidade de intervenção, os resultados AIMS65, GBS e pos-RS foram similares e superiores ao pre-RS.

Os resultados foram muito similares, entre o AIMS65, GBS e pre-RS, com pouca superioridade do AIMS65. A praticidade do novo escore fala a favor da sua escolha. Porém, a definição de qual utilizar continua sendo da equipe médica. O mais importante, apontam os especialistas, é utilizar algum dos escores para prever o risco de morte e complicações.

Baixe o Whitebook Clinical Decision em seu smartphone e tenha acesso as melhores condutas para pacientes com Hemorragia Digestiva Alta.

Referências Bibliográficas:

Robertson M et al. Risk stratification in acute upper GI bleeding: Comparison of the AIMS65 score to the Glasgow-Blatchford and Rockall scoring systems. Gastrointest Endosc 2015 Oct 26.



Veja também

celulas do sangue

Hiponatremia: como consertar na emergência? [ABRAMEDE 2018]

A hiponatremia está presente em 15-20% das internações na emergência. É importante lembrar que os distúrbios de sódio são, na verdade, distúrbios da água.

coma

Coma por múltiplas drogas: como manejar? [ABRAMEDE 2018]

O diagnóstico nos casos de coma por drogas deve ser precoce, pois o melhor desfecho está relacionado ao quão rápido o medicamento for interrompido.

dialise

Injúria renal aguda: diálise precoce ou tardia? [ABRAMEDE 2018]

A injúria renal aguda (IRA) é uma complicação relativamente comum em pacientes críticos e cerca de 10% destes dependerão de terapia renal substitutiva.

doenca inflamatoria intestinal

Doença inflamatória intestinal na emergência: como tratar? [ABRAMEDE 2018]

O que o emergencista precisa saber sobre a doença inflamatória intestinal? Esse foi um dos temas do painel sobre doenças crônicas do ABRAMEDE 2018.

raio x

DPOC na emergência: mitos e verdades [ABRAMEDE 2018]

Na palestra do ABRAMEDE 2018 sobre o tema, Sabrina Ribeiro falou sobre os mitos e verdades do DPOC no departamento de emergência.