Residência Médica

Prova de residência: dicas de estudo e temas de cirurgia geral

Tempo de leitura: 2 min.

Ao término da faculdade de medicina ou no término da primeira residência, começa o drama das novas provas de residência médica. Além da dificuldade da decisão de qual especialidade seguir, existe sempre a dúvida: o que vai cair na prova?

Residência de cirurgia

Em relação à cirurgia geral não temos como deixar de mencionar os grandes temas, desde os mais corriqueiros, como apendicite aguda, até os mais complexos, como os tumores de adrenal, que envolvem, além da questão cirúrgica, uma investigação clínica que muitas vezes gera uma certa confusão.

Os temas polêmicos não costumam ser questões de prova, mas temos que saber como a banca poderá explorar este conteúdo. Por exemplo, paciente estável com tumor obstrutivo na transição retossigmoide é candidato ao procedimento de urgência, qual a melhor conduta a ser adotada: derivar com estoma, procedimento de Hartmann ou prótese endoscópica? Infelizmente as três opções estão corretas e podem ser adotadas dependendo da estrutura hospitalar que o paciente se encontra.

Por outro lado, o livro texto utilizado pela banca defende o procedimento de Hartmann nestes casos, deixando a questão com apenas uma opção correta. Neste sentido, é fundamental que o candidato, ao se aproximar da data da prova, estude exclusivamente pela bibliografia recomendada pela banca. Deixar de lado temporariamente as leituras de artigos com as condutas mais modernas, já que muitas não são universalmente aceitas. É um pequeno preço que temos que pagar para não gerar uma grande confusão no momento da prova.

Leia também: Residência médica, quando fazer? Vantagens e desvantagens

A elaboração de provas é trabalhosa, e requer imaginação e trabalho por parte da banca. É muito improvável encontrar uma prova em que todas as questões são de excelente qualidade, sem “decoreba” e/ou pegadinhas. Ao longo da prova é comum encontrar este tipo de questões e o importante é não “brigar” com a resposta. Assim, é interessante o candidato rever tabelas de classificação de trauma nos dias que antecedem a prova. O interessante das questões de trauma é que estas tabelas são cobradas de forma indireta, isto é, o cabeçalho expõe uma situação e cobram a conduta.

Para acertar este tipo de questão você precisa, inicialmente, classificar aquela lesão descrita, relacionar com a conduta sugerida nestas tabelas e, assim, marcar a opção correta. Desta forma, a chance de acertar a questão é muito maior. Outras classificações como Nyhus, Bismuth, Todani entre outras também são cobradas e é interessante a memorização para prova, mesmo que possa não ter nenhuma aplicabilidade na sua prática clínica.

Cada vez mais a cirurgia é encarada de forma global, e não apenas o ato operatório em si. O entendimento das alterações fisiológicas, metabólicas e nutricionais no período perioperatório é cada vez mais estudado, com repercussão direta na mudança da prática clínica.

Saber os efeitos da resposta endócrina metabólica ao trauma é fundamental até para determinar o jejum de um paciente. Um jejum prolongado pode piorar os desfechos e uma dieta imunomoduladora ajuda na recuperação de cirurgias de grande porte. Estes temas estão cada vez mais consagrados e ganhando ênfase nos livros-textos e, assim, estes capítulos não devem ser “pulados”, mesmo sendo assuntos considerados menos atrativos pela maioria dos candidatos.

Veja também: Começou a residência médica? Confira algumas dicas! [vídeo]

Para levar para casa

A prova de residência de cirurgia geral não é diferente de nenhuma outra. Não temos como escolher temas de maior relevância, o importante é manter uma leitura constante ao longo de todo o ano de preparação com leitura de capítulos de livros textos, com uma maior ênfase de leitura da bibliografia sugerida pela banca.

Mas para reforçar a parte teórica é fundamental a prática com realização de questões de anos anteriores, especialmente do local que mais deseja obter aprovação.

Boa prova!

Confira também os temas para a prova de ginecologia e obstetrícia

Compartilhar
Publicado por
Felipe Victer

Posts recentes

PEBMED e Saúde Global: gestão de resultados em clínicas e consultórios

No episódio de hoje, saiba mais sobre as vantagens de implantar um modelo de gestão…

28 minutos atrás

Drogas vasoativas: 10 dicas para uso no paciente grave com hipotensão

Hipotensão é uma das condições mais comuns no paciente grave, além de estar associada a…

1 hora atrás

Interrupção do uso de antidepressivo: como diferenciar recaída ou recorrência de síndrome de retirada?

É essencial diferenciar a síndrome de retirada da recaída ou recorrência já que a sintomatologia…

2 horas atrás

Tratamento de vaginose bacteriana: qual a eficácia do gel de fosfato de clindamicina 2%?

Um estudo teve o objetivo de avaliar a eficácia do gel de clindamicina vaginal comparado…

3 horas atrás

“Covid Zero”: políticas mais rigorosas de controle da pandemia pioram a saúde mental da população?

Estudo comparou o grau de restrição das políticas de enfrentamento à covid com escores de…

4 horas atrás

Suplementação de cálcio e estenose aórtica

Estudo mostrou que a suplementação de cálcio está ligada à queda da qualidade da função…

6 horas atrás