Pebmed

Cadastre-se grátis
Home / Psiquiatria / Quais são os medicamentos mais eficazes para tratar a ansiedade?

Quais são os medicamentos mais eficazes para tratar a ansiedade?

Tempo de leitura: 2 minutos.

O Brasil é o país com o maior número de indivíduos que sofrem com o transtorno de ansiedade generalizada (TAG). Segundo dados a Organização Mundial da Saúde (OMS), a ansiedade atinge 264 milhões de pessoas em todo mundo, entre eles 18 milhões de brasileiros (9,3% da população). O tratamento farmacológico é uma opção eficaz, mas a variedade de drogas pode gerar dúvidas no momento da prescrição. Um novo artigo do Lancet comparou a eficácia dos principais medicamentos disponíveis no mercado.

Para isso, pesquisadores realizaram uma revisão sistemática e meta-análise de estudos randomizados em pacientes adultos ambulatoriais com transtorno de ansiedade generalizada identificados a partir das bases do MEDLINE, Web of Science, Cochrane, ClinicalTrials.gov, Chinese National Knowledge Infrastructure (CNKI), Wanfang data, FDA e registros farmacêuticos comerciais. Os desfechos primários foram eficácia (medida com a Escala de Ansiedade de Hamilton) e aceitabilidade (descontinuações do estudo por qualquer causa).

Tratamento para ansiedade

No total, os pesquisadores selecionaram 89 estudos com 25.441 pacientes e 22 drogas:

  • Agomelatina
  • Benzodiazepina
  • Bupropiona
  • Buspirona
  • Citalopram
  • Duloxetina
  • Escitalopram
  • Fluoxetina
  • Hidroxizina
  • Imipramina
  • Maprotilina
  • Mirtazapina
  • Ocinaplon
  • Opipramol
  • Paroxetina
  • Pregabalina
  • Quetiapina
  • Sertralina
  • Tiagabina
  • Venlafaxina
  • Vilazodona
  • Vortioxetina

Tratamento para ansiedade deve continuar por, no mínimo, 1 ano após melhora clínica

Evidências mais fortes

Duloxetina (diferença no escore de Hamilton: ‐3,13, IC de 95%: -4,13 a -2,13), pregabalina (Hamilton: -2,79, IC de 95%: -3,69 a -1,91), venlafaxina (Hamilton: -2,69, IC de 95%: 3,50 a -1,89), e escitalopram (Hamilton: -2,45, IC de 95%: -3,27 a -1,63) foram mais eficazes do que o placebo com relativamente boa aceitabilidade.

Outros achados

Mirtazapina, sertralina, fluoxetina, buspirona e agomelatina também foram eficazes e bem toleradas, mas esses achados foram limitados por amostras pequenas. A quetiapina (Hamilton: ‐3,60, IC de 95%: ‐4,83 a -2,39) teve o melhor resultado na Escala de Ansiedade de Hamilton, mas foi mal tolerada (odds ratio: 1,44, IC de 95%: 1,16 a 1,80) quando comparado com placebo. Paroxetina e os benzodiazepínicos também foram eficazes, mas pouco tolerados.

Conclusões

Os resultados apoiam a recomendação geral de que os inibidores seletivos de recaptação de serotonina e noradrenalina são os principais agentes no tratamento do transtorno de ansiedade generalizada.

Ansiedade: pesquisa associa consumo de ômega 3 ao controle dos sintomas

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.