Página Principal > Colunistas > Qual a melhor medicação para crise de enxaqueca?
encefalopatia

Qual a melhor medicação para crise de enxaqueca?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Todo médico vai tratar crise de enxaqueca alguma vez na vida. Enquanto o tratamento profilático fica a cargo dos neurologistas, as descompensações são um assunto muito comum também entre os generalistas. Estes devem considerar quais são as medicações mais eficazes, bem como seus efeitos adversos.

Pela primeira vez, acaba de ser publicada uma importante meta-análise comparando a tolerabilidade dos principais medicamentos usados nos tratamento agudo (sintomático) da enxaqueca. Foram avaliados 141 trials, incluindo as principais medicações indicadas para o controle das crises: triptanos, anti-inflamatórios não-esteroidais (AINEs) e ergotamínicos.

Quais as conclusões deste trabalho?

1) Os triptanos foram os que causaram mais efeitos adversos (sonolência, vertigem, desconforto torácico, náusea); dentre eles, os piores foram o sumatriptano e o zolmitriptano, enquanto que o naratriptano foi o melhor tolerado.
2) Os anti-inflamatórios foram bem tolerados, havendo semelhança entre os não-seletivos (naproxeno, ibuprofeno) e os seletivos da COX-2.
3) Nenhuma medicação foi associada a efeitos adversos graves.

De modo geral, o perfil de tolerabilidade de todas as medicações foram comparáveis, não havendo indicações prioritárias de alguma delas baseado apenas no aspecto dos efeitos adversos.

Um último recado aos clínicos e médicos que trabalham em emergência: sempre questionar o paciente sobre a frequência de suas crises; se for muito alta, vale a pena encaminhá-lo para a consulta com um neurologista, a fim de se decidir a melhor terapia preventiva, bem como outras orientações sobre como evitar novas crises.

É médico e também quer ser colunista da PEBMED? Clique aqui e inscreva-se!

Autor:

Referência:

  • Thorlund et al. Comparative tolerability of treatments for acute migraine: A network meta-analysis. Cephalalgia, 2017. HYPERLINK “https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27521843” https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27521843

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.