Reumatologia

Qual é a incidência de artrite psoriásica em pacientes que fazem uso de biológicos para o tratamento da psoríase?

Tempo de leitura: 2 min.

A psoríase é uma doença cutânea inflamatória comum, acometendo cerca de 2,5% da população mundial. Cerca de 30% dos pacientes com psoríase vão desenvolver artrite psoriásica (PsA), geralmente 10 anos após o início da doença cutânea.

O uso de biológicos no tratamento da PsA demonstrou redução na progressão da doença. Desse modo, é razoável considerar que esses tratamentos também podem retardar (ou até prevenir) o desenvolvimento de PsA em pacientes com psoríase.

O objetivo desse estudo é avaliar se os biológicos impactam no risco de desenvolvimento de PsA em pacientes com psoríase.

Leia também: Psoríase: questões sobre o diagnóstico e tratamento

Métodos

Trata-se de um estudo de caso-controle aninhado que foi conduzido utilizando dados de seguro de saúde em Israel (cobertura >2 milhões de habitantes).

Para ser incluído como caso, o paciente deveria estar em uso de biológico (adalimumabe, etanercepte, infliximabe, ustequinumabe, secuquinumabe, ixequizumabe ou guselcumabe) para o tratamento da psoríase, mas não poderia ter o diagnóstico de PsA previamente ou no momento do início do biológico. Controles foram selecionados a partir do grupo de pacientes com psoríase sem uso de biológicos; apesar de não haver dados definitivos sobre a associação entre gravidade de lesão cutânea e PsA, os autores selecionaram pacientes com doença mais resistente, que fizeram uso prévio de 2 terapias sistêmicas ou 1 terapia sistêmica com fototerapia, para evitar viéses.

O tempo de seguimento máximo incluído foi de 10 anos para ambos os grupos, uma vez que pacientes com tempo de doença maior que 10 anos possuem um risco aumentado de PsA e os biológicos só estavam disponíveis para uso clínico a partir de 2005.

O desfecho primário analisado foi a chance da ocorrência de PsA nos diferentes grupos.

Resultados

Foram incluídos 1.326 pacientes (663 no grupo biológico e 663 no grupo controle), com predomínio do sexo masculino (cerca de 65% em ambos os grupos). O grupo de pacientes com biológicos apresentou idade média e IMC menores; ao contrário, o tempo do diagnóstico até o início do tratamento foi maior.

Saiba mais: Artrite psoriásica: Tratamento com guselcumabe em pacientes sem exposição prévia a biológicos

Pacientes em uso de biológico apresentaram uma menor chance de desenvolverem PsA após 10 anos de tratamento (11,1 vs. 16,4%, p=0,0006). Essa diferença se manteve após análises utilizando escores de propensão. O risco relativo ajustado foi de 1,39 (IC95% 1,03-1,87).

Comentários

Esse estudo traz dados interessantes a respeito da conversão da psoríase para PsA nos pacientes que fazem uso de biológico. Os resultados encontrados sugerem que o tratamento com biológicos é capaz de retardar o surgimento da PsA.

Desse modo, podemos considerar que exista uma janela de oportunidade ideal para o tratamento da psoríase com esse grupo de medicamentos e que seu uso precoce poderia reduzir a chance da doença e, consequentemente, reduzir as sequelas relacionadas à ela, especialmente naqueles com alto risco de conversão para artrite psoriásica (PsA).

Referências bibliográficas:

  • Rosenthal YS, Schwartz N, Sagy I, et al. Incidence of Psoriatic Arthritis Among PatientsReceiving Biologic Treatments for Psoriasis: A NestedCase–Control Study. Arthritis Rheumatol. 2021. doi: 10.1002/art.41946.
Compartilhar
Publicado por
Gustavo Balbi

Posts recentes

PEBMED e Saúde Global: gestão de resultados em clínicas e consultórios

No episódio de hoje, saiba mais sobre as vantagens de implantar um modelo de gestão…

26 minutos atrás

Drogas vasoativas: 10 dicas para uso no paciente grave com hipotensão

Hipotensão é uma das condições mais comuns no paciente grave, além de estar associada a…

1 hora atrás

Interrupção do uso de antidepressivo: como diferenciar recaída ou recorrência de síndrome de retirada?

É essencial diferenciar a síndrome de retirada da recaída ou recorrência já que a sintomatologia…

2 horas atrás

Tratamento de vaginose bacteriana: qual a eficácia do gel de fosfato de clindamicina 2%?

Um estudo teve o objetivo de avaliar a eficácia do gel de clindamicina vaginal comparado…

3 horas atrás

“Covid Zero”: políticas mais rigorosas de controle da pandemia pioram a saúde mental da população?

Estudo comparou o grau de restrição das políticas de enfrentamento à covid com escores de…

4 horas atrás

Suplementação de cálcio e estenose aórtica

Estudo mostrou que a suplementação de cálcio está ligada à queda da qualidade da função…

6 horas atrás