Página Principal > Neurologia > Quinino, muito usado para câimbra, pode aumentar risco de mortalidade
pernas de mulher subindo as escadas

Quinino, muito usado para câimbra, pode aumentar risco de mortalidade

Queremos saber a sua opinião! Gostou de ouvir essa notícia em áudio? Clique aqui e responda nossa pesquisa.

O quinino é comumente utilizado para o tratamento de câimbras musculares idiopáticas. Em 2006, o Food and Drug Administration (FDA), agência regulatória dos EUA para medicamentos, emitiu um alerta contra o uso da substância, apontando mais de 600 registros de eventos adversos graves. No entanto, o quinino ainda é muito usado, além de estar presente em bebidas como água tônica.

Em um recente estudo publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA), pesquisadores exploraram a associação entre a exposição prolongada ao quinino e a mortalidade por todas as causas. Foram utilizados os dados de clínicas no Reino Unido, de pacientes que usaram ou não quinino para câimbras musculares idiopáticas ou síndrome das pernas inquietas, entre 1990 e 2014.

O estudo incluiu 175.195 pessoas (mediana de idade 70 anos; 58% mulheres) e o follow-up foi de aproximadamente 5 anos. Os participantes expostos tomaram uma mediana de 203 mg/dia de quinino.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

Os pesquisadores reportaram 11.598 mortes (4.2 por 100 pessoas-ano) entre os 44.699 participantes que usaram quinino versus 26.753 (3,2 por 100 pessoas-ano) entre os 130.496 indivíduos não expostos (harzard ratio [HR]: 1,24; intervalo de confiança [IC] de 95%: 1,21 – 1,27).

O aumento do risco de morte foi maior nos indivíduos menores de 50 anos ([HR]: 3,06; [IC] de 95%: 2,51 – 3,73), independentemente da indicação para prescrição. Foi observada também uma relação entre efeito e dose para a exposição de 200 a 299 mg/d ([HR]: 1,25; [IC] de 95%: 1,20 – 1,30), 300 a 399 mg/d ([HR]: 1,83, [IC] de 95%: 1,72 – 1,94) e 400 mg/d ou mais ([HR]: 2,24, [IC] de 95%: 1,95 – 2,58) comparado com menos de 200 mg/d (p <0,001).

Esses resultados reforçam evidências anteriores de eventos adversos graves com o uso do quinino.

Referências:

  • Fardet L, Nazareth I, Petersen I. Association Between Long-term Quinine Exposure and All-Cause Mortality. JAMA. 2017;317(18):1907-1909. doi:10.1001/jama.2017.2332

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.