Página Principal > Radiologia > Radiologia e Diagnóstico por Imagem: a especialidade do presente e do futuro
médico examinando os resultados de uma ressonancia magnetica

Radiologia e Diagnóstico por Imagem: a especialidade do presente e do futuro

Dando continuidade ao nosso especial sobre Residência Médica e as diversas especialidades, hoje o Dr. Bernardo Muniz fala sobre Radiologia e Diagnóstico por Imagem.

1) O que é?

A Radiologia é a especialidade médica que se dedica ao estudo e emprego dos raios-X e outros métodos não ionizantes (ultrassonografia e ressonância magnética) com fins diagnósticos e, por vezes, terapêuticos. São necessários, no mínimo, três anos de Residência Médica/aperfeiçoamento para a especialização.

2) Como é o dia a dia?

Muitos acreditam que o radiologista tem por rotina uma boa cadeira, um computador bem potente e o ar condicionado em temperaturas amenas, entretanto o dia a dia, por vezes, é mais agitado. Determinar quais são os melhores exames a serem realizados, o protocolo a ser utilizado, executar o exame, conversar e acalmar o paciente, realizar relatórios e pareceres, cumprir metas de laudos, gerir diversas máquinas, pode ser um pouco estressante, mas extremamente gratificante.

3) Oportunidades de trabalho:

O radiologista pode trabalhar em diversos ambientes e com diversos métodos de imagem, seja no meio privado ou público. As oportunidades variam desde trabalho em regime de plantão, ou “períodos” de laudos (períodos de 6 horas, com uma cota mínima de laudos que varia conforme o serviço, geralmente uma manhã ou uma tarde de trabalho), ou até de casa por Telemedicina.

4) Número de especialistas:

No momento, temos aproximadamente 9.500 radiologistas registrados pelo Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

5) Curiosidade(s):

– Dizem que o radiologista tem uma imaginação bem fértil, haja vista os clássicos sinais radiológicos como por exemplo: sinal da vela de barco (timo em crianças); crânio em sal e pimenta (mieloma múltiplo); sinal do anel de sinete (bronquiectasias); entre vários outros.

6) Especialidades correlacionadas:

A Radiologia convive com grande parte das especialidades clínicas e cirúrgicas no seu dia a dia. Uma relação interessante é com o médico nuclear na realização e confecção de relatórios de PET-CT.

7) Área de atuação:

A Radiologia possui duas grandes áreas de atuação, a primeira é o diagnóstico por imagem e suas diversas subespecialidades como neurorradiologia, radiologia músculo-esquelética, radiologia torácica, medicina interna, entre outras. A segunda grande área de atuação é a radiologia intervencionista, também com as suas subdivisões como vascular, neurovascular, oncológica.

Cabe ressaltar que muitas áreas de atuação da Radiologia englobam tanto a parte intervencionista como por diagnóstico por imagem. Exemplificando, um radiologista mamário, pode realizar e laudar mamografias, ultrassonografias mamárias, ressonâncias magnéticas e ainda realizar biópsias e pequenos procedimentos mamários.

8) Mensagem para quem quer seguir essa especialidade:

A Radiologia é a especialidade médica que mais evoluiu nas últimas décadas. Novos métodos de imagem surgem com uma certa frequência, exigindo um aperfeiçoamento constante dos médicos radiologistas. Não é exagero dizer que a radiologia é a especialidade do futuro, mas é importante também dizer que é a especialidade do presente. Nos dias atuais dificilmente se opera um paciente sem pelo menos um exame de imagem.

A maioria das emergências possui um tomógrafo e um aparelho de ultrassonografia. O que seriam dos pacientes oncológicos sem a possibilidade de um estadiamento por método de imagem. Os incidentalomas existem, por definição, graças aos exames de imagem.

Caro colega, futuro radiologista, bem-vindo ao mundo branco, preto, cinza e cada vez mais colorido da radiologia.

*Os artigos sobre as especialidades médicas foram produzidos em parceria com a Associação Nacional de Médicos Residentes

Veja também!!

Autor:

Referências:

Um comentário

  1. Fernanda Shallom

    Olá!
    Um médico radiologista pode clinicar? Por exemplo, ele pode ter uma clínica de diagnóstico, laudar, clinicar e realizar os exames por imagem? Se não, qual especialidade poderia fazer isto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.