Leia mais:
Leia mais:
Refluxo laringofaríngeo refratário pode estar relacionado a ansiedade e/ou depressão?
Alta prevalência de depressão, ansiedade e estresse pós-traumático após covid-19 no Brasil
Depressão: recomendações da Comissão Mundial de Psiquiatria do The Lancet
Adultos também podem apresentar depressão pelo uso de redes sociais
Pesquisa alerta para altos níveis de depressão e pensamentos suicidas entre trabalhadores de saúde da América Latina

Refluxo laringofaríngeo refratário pode estar relacionado a ansiedade e/ou depressão?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

O refluxo laringofaríngeo caracteriza-se por retorno do conteúdo do estômago de volta para as áreas acima do esfíncter esofágico, incluindo cavidade nasal, boca, faringe, laringe, traqueia e/ou pulmões. A etiopatogênese deste refluxo ainda não está totalmente esclarecida, mas sugere-se que seja multifatorial.

É considerado refratário, o refluxo não controlado com tratamento com inibidor da bomba de prótons em dose plena, por dois meses. Nesta situação, sintomas como angustia, desconforto físico sem alterações patológicas orgânicas, ansiedade ou depressão podem ocorrer.  É uma entidade patológica frequente, tanto nos consultórios de gastrenterologia, quanto nos de otorrinolaringologia. E a busca por melhora clínica pode ser desafiante, gerando muito sofrimento para médicos e pacientes.

Refluxo laringofaríngeo refratário pode estar relacionado a ansiedade e/ou depressão?

Estudo

Huang e colaboradores em 2022 estudaram 28 pacientes com suspeita de refluxo laringofaríngeo, de ambos os sexos e com idades de 20 a 65 anos.  Os pacientes foram diagnosticados com refluxo laringofaríngeo quando apresentaram manifestações típicas: de sensação de corpo estranho na faringe, pigarro persistente, combinado com escores da escala de classificação de sintomas de refluxo. O critério para ser considerado refratário foi que o paciente não apresentou alívio significativo dos sintomas com o tratamento com omeprazol 20 mg em dose plena.

Os critérios de exclusão foram: massa cervical/tumor maligno, história de cirurgia de pescoço e garganta, presença de doenças subjacentes graves e dificuldade em cooperar com o estudo clínico. Todos os pacientes foram classificados pelas escalas de ansiedade e depressão, a saber Self-rating Anxiety Scale (SAS) e Self-rating Depression Scale (SDS). Dos 28 pacientes estudados, os principais sintomas foram sensação de corpo estranho (21 pacientes – 75,0%), pigarro persistente (9 pacientes – 32,1%) e desconforto epigástrico com regurgitação e arrotos (10 pacientes – 35,7%). Ao exame local, os pacientes  apresentaram principalmente, adesão de muco na laringe (28 pacientes – 100%) e eritema/hiperemia da mucosa aritenoide (27 pacientes – 96,4%).

Os sintomas e sinais de refluxo foram mais graves nos pacientes que apresentavam sintomas psiquiátricos de ansiedade e/ou depressão.

Leia também: Uma vez com refluxo, qual a melhor opção cirúrgica?

Os pacientes foram tratados com Deanxit (não disponível no Brasil) para ansiedade/depressão. Após um mês de tratamento, os pacientes foram reavaliados e houve melhora estatisticamente significativa das escalas de ansiedade e depressão. Após o tratamento com a medicação antidepressiva/ansiolítica, o estado mental dos pacientes melhorou, a disfunção do nervo autônomo gastrointestinal foi regulada e a hipersensibilidade visceral reduzida.

Segundo a literatura, fatores mentais podem alterar a secreção hormonal e a resposta no trato gastrointestinal através dos reflexos do eixo cérebro-intestino, do estresse, enquanto regulam as sensações esofágicas. Destaca-se que mesmos os pacientes que não tinham ansiedade ou depressão também melhoraram dos sintomas atípicos com o Deanxit.

Limitações sobre os resultados desde estudo foram o pequeno tamanho da amostra que pode influenciar os resultados do estudo. Os processos de diagnóstico e tratamento são demorados, o que faz com que alguns pacientes relutaram em cooperar ou completar os exames e o tratamento. Finalmente, não se sabia  se os pacientes apresentavam ansiedade e depressão antes de serem tratados devido ao refluxo laringofaríngeo.

Conclusão

Conclui-se que pacientes com refluxo laringofaríngeo podem apresentar ansiedade e depressão; e que o tratamento destas condições pode melhorar os sintomas de refluxo. Estudos com maiores casuísticas contribuirão para reforçar esta correlação.

Saiba mais: Atualização do manejo da doença do refluxo gastroesofágico refratária

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
# Liu H, Yang Q, Luo J, et al. Association between emotional eating, depressive symptoms and Laryngopharyngeal reflux symptoms in college students: a cross-sectional study in Hunan. Nutrients. 2020;12(6):1595. DOI: 10.3390/nu12061595 # Lechien JR, Akst LM, Hamdan AL, et al. Evaluation and management of Laryngopharyngeal reflux disease: state of the art review. J Otolaryngol Head Neck Surg. 2019;160(5):762–782. DOI: 10.1177/0194599819827488 # Huang F, Liao Q, Gan X, Wen W. Correlation Between Refractory Laryngopharyngeal Reflux Disease and Symptoms of Anxiety and Depression. Neuropsychiatr Dis Treat. 2022;18:925-932. Published 2022 Apr 26. DOI: 10.2147/NDT.S349933
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.