Página Principal > Colunistas > Revisão: o erro número 1 ao estudar para prova de residência médica
Revisão-Residência-Médica-min

Revisão: o erro número 1 ao estudar para prova de residência médica

Tempo de leitura: 3 minutos.

As provas de residência médica são um grande desafio na vida de qualquer estudante de medicina ou médico recém-formado. Afinal, não é fácil fazer internato, trabalhar, organizar formatura, lidar com a insegurança do início da carreira e ainda conseguir estudar a medicina inteira em um ano.

No meio dessa rotina insana, é compreensível que não sobre muito tempo e energia para refletir sobre as estratégias mais eficientes de preparação para os temidos concursos de residência. O pouco tempo que sobra é usado para assistir às aulas do cursinho, ler apostilas e materiais, etc.

Estudar, estudar, estudar…

Essa era a rotina que eu mesmo seguia no início de 2016, quando estava me preparando para as provas do mesmo jeito que 90% das pessoas fazem. Eu estava cometendo o erro número 1 da preparação para a residência médica, o mesmo que quase todo mundo comete: eu praticamente não revisava nada.

Sabe aquela sensação de que você não lembra praticamente nada sobre aquele assunto que estudou semana passada? Infelizmente não é apenas uma sensação.

O esquecimento

Há muito tempo, um neurocientista alemão chamado Ebbinghaus descreveu uma famosa curva de esquecimento, que verificava exatamente o fenômeno de retenção – ou não – de informações adquiridas em determinado momento. Ou seja, como se você tivesse estudado um tema da medicina hoje e o objetivo da observação era verificar o percentual de informação que você conseguia memorizar ao longo do tempo. O resultado não poderia ser mais previsível.

Leia mais: Rotina de estudos: como se motivar para aprender o conteúdo?

Após uma semana, uma pessoa consegue lembrar em média de apenas 10% das informações aprendida sete dias antes. Na prática, 90% do seu suado estudo de nefrologia, por exemplo, serão perdidos após alguns dias. Portanto, aquela “sensação” de esquecimento não só é real, como é, também, absolutamente previsível.

Ok, já que é esperado esquecermos de quase tudo que estudamos, a melhor saída é parar de estudar, certo? Claro que não. É nesse ponto que entra o erro nº 1 das provas de residência.

A importância da revisão

Na mesma época que observou o fenômeno do esquecimento, Ebbinghaus também percebeu a única maneira de resolver – ou pelo menos amenizar – o problema: as revisões. Você se lembra do número de celular da sua mãe? E o do seu colega de turma para quem você ligou apenas duas ou três vez na vida?

Pode parecer óbvio, mas é exatamente isso. Nós só memorizamos as informações que temos contato constante, somente aquilo que revisamos repetidamente. Atualmente, isso é chamado de revisão por repetição espaçada (sigla em inglês SRS), sem dúvida, o método mais poderoso de aprendizado eficiente.

Nos últimos anos, a falta de revisão tem sido identificada como um problema e até mesmo os cursos preparatórios tradicionais para a residência médica começaram a introduzir a revisão nos seus calendários. Porém, tenha muito cuidado…

Revisar com eficiência não é estudar um assunto em abril e rever em outubro através de uma aula resumida. Esse tipo de estratégia – a mais utilizada atualmente – vai ocupar ainda mais seu precioso tempo, rendendo muito pouco em desempenho.

O que realmente muda o jogo é revisar com o timing correto, repetidamente e da maneira mais eficaz. Em um próximo artigo, posso detalhar essas estratégias, mas adianto que rever um assunto meses após do estudo é muito pouco efetivo e que as aulas são uma das piores formas de revisão. Leia a matéria Residência Médica: por que estudar resolvendo questões é tão essencial? para entender o famoso “efeito teste”.

Para finalizar, recomendo fortemente que você inclua as revisões repetidas e espaçadas nas prioridades do seu cronograma de preparação para as provas de residência. Vale muito mais estudar e revisar corretamente os assuntos mais importantes do que somente estudar tudo e, infelizmente, não lembrar de nada. Não cometa esse erro.

Bons estudos!

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Eduardo Côrtes

Médico formado pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro ⦁ Sócio Fundador do preparatório de residência médica JJMentoria e diretor de conteúdo da plataforma de revisão MedQ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.