Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Cardiologia / Screening de aneurisma da aorta abdominal: veja a nova diretriz da USPSTF
ultrassonografia

Screening de aneurisma da aorta abdominal: veja a nova diretriz da USPSTF

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

O aneurisma de aorta abdominal (AAA) é definido, de modo geral, como qualquer dilatação da aorta abdominal > 3 cm. Acredita-se que sua prevalência seja de 1,4% nas pessoas com idade entre 50 e 84 anos. A U.S. Preventive Services Task Force (USPSTF) lançou em junho de 2019 suas novas recomendações para o rastreio do AAA em pessoas que não apresentam sinais e sintomas. Confira abaixo os principais pontos.

Screening de aneurisma de aorta abdominal: quando fazer?

A recomendação para rastreio de AAA varia dependendo do sexo, idade, tabagismo e história familiar.

Homens fumantes (ou com história) entre 65 e 75

Esse é o grupo que mais se beneficia com o screening de AAA. A USPSTF recomenda que esses homens realizem o rastreio uma vez, com ultrassom.

Homens entre 65 e 75, sem história de tabagismo

Para esse grupo, a USPSTF recomenda que a decisão de rastrear seja individual, feita entre o paciente e o médico. Para ajudar a determinar quem se beneficiaria, médicos devem levar em consideração o histórico médico do paciente, fatores de risco (doenças cardíacas, hipertensão arterial e história de outros aneurismas) e seus valores e preferências pessoais.

Mulheres sem história de tabagismo e aneurisma

No geral, mulheres tem menos chances de ter AAA do que os homens e mais risco de danos causados pelo tratamento do aneurisma. Por isso, a USPSTF não recomenda o screening em mulheres que nunca fumaram e não têm histórico familiar de AAA.

Mulheres fumantes (ou com história) entre 65 e 75 anos

Para a USPSTF, não há evidências suficientes para recomendar a favor ou contra o screening de AAA nesse grupo e, por isso, a decisão cabe ao médico.

LEIA TAMBÉM: Diretrizes para tratamento dos aneurismas da aorta abdominal

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED.

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.