Pediatria

Semana Mundial do Aleitamento Materno 2019

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A Semana Mundial do Aleitamento Materno é comemorada anualmente de 1° a 7 de agosto para incentivar a amamentação e melhorar a saúde dos bebês em todo o mundo. Nesta semana, é celebrada a assinatura da Declaração de Innocenti, formulada em agosto de 1990 por especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (United Nations Children’s Fund – UNICEF), com o intuito de proteger, promover e apoiar o aleitamento materno. 

Este ano, a OMS está trabalhando com a UNICEF e parceiros para promover a importância de políticas favoráveis ​​à família, permitindo a amamentação e ajudando os pais a cultivar o relacionamento com seus filhos no início da vida. Isso inclui promulgar a licença-maternidade paga por um período mínimo de 18 semanas e a licença-paternidade paga para incentivar a responsabilidade compartilhada de cuidar dos filhos em igualdade de condições. A campanha defende que as mães também precisam ter acesso a um local de trabalho amigável e receptivo, para proteger e apoiar sua capacidade de continuar amamentando ao retornar ao trabalho, tendo acesso a intervalos para amamentação; um espaço seguro, privado e higiênico para ordenhar e armazenar o leite materno; e creches acessíveis.

Saiba mais: Aleitamento materno na infância e perfil lipídico na adolescência

No Brasil, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) participa através da campanha “Agosto Dourado”. Além de ressaltar a atribuição da figura materna e da relevância do leite materno para o desenvolvimento da criança, a SBP quer incentivar a participação do pai no aleitamento. Eles querem estimulá-los a participar das consultas desde o período pré-natal, colaborando com a mulher em todo o processo de lactação. 

O aleitamento materno proporciona melhor saúde e bem-estar para mães e crianças. O aumento do aleitamento materno para níveis quase universais pode salvar mais de 800.000 vidas anualmente, especialmente crianças com menos de 6 meses de vida. Além disso, o aleitamento reduz o risco de câncer de mama e ovário, diabetes mellitus tipo 2 e doença cardíaca em mães que amamentam. 

A OMS e a UNICEF recomendam que o aleitamento materno: 

  • Seja iniciado dentro de 1 hora após o nascimento;
  • Seja iniciado nos primeiros 6 meses de vida;
  • Seja continuado até os 2 anos de idade ou mais, com a introdução de alimentos complementares (sólidos) nutricionalmente adequados e seguros aos 6 meses.

Autora: 

Referências:

Compartilhar
Publicado por
Roberta Esteves Vieira de Castro

Posts recentes

ACSCC 2021: autonomia do residente, a próxima fronteira da educação cirúrgica 

Uma das mesas redondas inaugurais do ACSCC 2021 abordou uma das temáticas centrais em educação…

49 minutos atrás

Prevalência de anafilaxia por amendoim em uma coorte: European Anaphylaxis Registry

Na faixa etária pediátrica e em adultos jovens, um alimento comumente relacionado às alergias alimentares…

2 horas atrás

É necessário realizar ultrassom obstétrico de rotina no terceiro trimestre de gestação?

Nas últimas décadas tem-se aumentado a facilidade de solicitar ultrassom obstétrico, mas o quão necessário…

4 horas atrás

Orientações da nova diretriz de manejo da ascite e complicações na cirrose

Recomendações da diretriz da Associação Americana para Estudo das Doenças do Fígado (AASLD) sobre o…

22 horas atrás

Uso de amoxicilina para o tratamento de infecções torácicas em crianças apresenta poucos efeitos

Há poucas evidências sobre a eficácia dos antibióticos prescritos infecções não complicadas do trato respiratório…

2 dias atrás

Whitebook: sangramento vaginal

Essa semana em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision vamos falar…

2 dias atrás