Página Principal > Nefrologia > Sertralina reduz sintomas depressivos em pacientes com doença renal crônica?
medicamentos

Sertralina reduz sintomas depressivos em pacientes com doença renal crônica?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Em artigo recente do Journal of the American Medical Association (JAMA) pesquisadores investigaram se o tratamento com sertralina melhora os sintomas depressivos em pacientes com doença renal crônica e transtorno depressivo maior.

Para esse estudo randomizado, foram incluídos 201 pacientes (idade média: 58,2 anos; 73% do sexo masculino) de três centros médicos nos EUA com doença renal crônica (estágio 3, 4 ou 5), que não fazem diálise, e transtorno depressivo maior.

Após um período de uma semana de placebo, os participantes foram randomizados para trocar para sertralina (n = 102) durante 12 semanas em uma dose inicial de 50 mg/d (escalada para uma dose máxima de 200 mg/d com base na tolerabilidade e resposta) ou continuar com placebo (n = 99).

O desfecho primário foi a melhora na gravidade dos sintomas depressivos em até 12 semanas, determinado pelo questionário QIDS-C16 (faixa de pontuação: 0 a 27; diferença mínima clinicamente relevante: 2 pontos). Os desfechos secundários incluíram melhora na qualidade de vida e eventos adversos, também analisados através de questionários.

Veja também: ‘9 fatos que você precisa saber sobre a doença renal crônica’

A pontuação média no questionário QIDS-C16 no baseline foi de 14 no grupo sertralina e 14,1 no grupo placebo. O tempo médio de participação foi de 12 semanas e a dose média alcançada foi de 150 mg/d.

O escore QIDS-C16 reduziu em -4,1 no grupo sertralina e -4,2 no grupo placebo (diferença entre grupos: 0,1; IC de 95%: -1,1 a 1,3; p = 0,82). Não houve diferença significativa entre os grupos na mudança na melhora na qualidade de vida (p = 0,61). Náuseas ou vômitos ocorreram mais frequentemente no grupo sertralina vs. placebo (22,7% vs. 10,4%; diferença entre grupos: 12,3%; IC de 95%: 1,9% a 22,6%; p = 0,03), assim como diarreia (13,4% vs. 3,1%, diferença entre grupos: 10,3%; IC de 95%: 2,7% a 17,9%; p = 0,02).

Esses achados demonstram que, entre pacientes com doença renal crônica, que não fazem diálise, e transtorno depressivo maior, o tratamento com sertralina não melhora significativamente os sintomas depressivos. Para os pesquisadores, o resultado desse estudo não suporta o uso do medicamento nessa população.

E mais: ‘Nutrição no paciente renal crônico – o que precisamos saber’

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • S. Susan Hedayati, L. Parker Gregg, Thomas Carmody, Nishank Jain, Marisa Toups, A. John Rush, Robert D. Toto, Madhukar H. Trivedi. Effect of Sertraline on Depressive Symptoms in Patients With Chronic Kidney Disease Without Dialysis DependenceThe CAST Randomized Clinical Trial. JAMA. 2017;318(19):1876–1890. doi:10.1001/jama.2017.17131

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.