Página Principal > Clínica Médica > Setembro Amarelo: taxa de suicídio aumenta 7% no Brasil em seis anos
setembro amarelo

Setembro Amarelo: taxa de suicídio aumenta 7% no Brasil em seis anos

Tempo de leitura: 2 minutos.

A taxa de suicídios a cada 100 mil habitantes aumentou 7% no Brasil, ao contrário do índice mundial, que caiu 9,8%, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Neste mês, em que participamos da campanha Setembro Amarelo, os dados apontam o quanto ainda precisamos dar atenção ao tema.

O suicídio foi a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, após os acidentes de carro. Entre os adolescentes de 15 a 19 anos, o suicídio foi a segunda principal causa de óbito entre meninas (após condições maternas) e a terceira principal causa em meninos (após lesões na estrada e violência interpessoal).

Embora os números mundiais estejam em queda, os índices ainda são alarmantes: cerca de 800 mil pessoas acabam com suas vidas todos os anos no mundo, o que equivale a uma morte a cada 40 segundos.

A região das Américas foi a única a apresentar crescimento da taxa global de suicídios, com incremento de 6% na comparação com 2010. Cerca de 80% dos casos ocorrem em países de baixa e média renda, como o Brasil.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ressaltou em uma coletiva de imprensa que o aumento do suicídio entre os jovens é um fenômeno mundial que, nos últimos anos, vem causando crescente preocupação também no Brasil. Para o ministro, o problema é complexo e não pode ser compreendido ou explicado por um só fator.

Métodos mais comuns de suicídio

Depressão, esquizofrenia e o uso de drogas ilícitas são os principais males identificados pelos médicos em um potencial suicida. Problemas que poderiam ser tratados e evitados em 90% dos casos, segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria.

Os métodos mais comuns de suicídio são enforcamento, envenenamento por pesticidas e armas de fogo.
No país, o uso de pesticidas em tentativas de suicídio preocupa. Dados do Ministério da Saúde mostram que, de 2007 a 2017, mais de 12 mil pessoas tentaram suicídio com agrotóxicos em todo o Brasil. Dessas tentativas, 1.582 resultaram em óbitos.

A letalidade dos pesticidas e agroquímicos é a maior entre todos os agentes utilizados em tentativas de suicídio: mais de 12% das tentativas que tiveram intoxicação confirmada por agrotóxico resultaram em morte, taxa dez vezes maior que a dos indivíduos que tentaram o suicídio com medicamentos, por exemplo.

LEIA TAMBÉM: Setembro amarelo: estratégias de prevenção ao suicídio

Setembro Amarelo

Em 2003, a OMS instituiu o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio e o amarelo a cor escolhida para representar este sentimento.

Setembro Amarelo é uma campanha realizada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) que tem como objetivo incentivar o diálogo sobre o suicídio para a sociedade.

Pensando em reduzir os crescentes índices desse tipo de ocorrência entre os mais jovens, o CVV lançou, em parceria com Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef ), três séries de vídeos com informações sobre o tema. A primeira série é composta por seis vídeos de um minuto cada um. Entre os temas estão o uso de drogas, o abuso sexual, a discriminação, o bullying e a pressão por notas.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Com o Whitebook você tem as melhores abordagens para depressão ou tentativa de suicídio. Baixe grátis e confira!

Autora:

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.