Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Síndrome neuroléptica maligna: uma emergência neurológica

Síndrome neuroléptica maligna: uma emergência neurológica

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

A síndrome neuroléptica maligna (SNM) é uma emergência neurológica com risco de vida associada ao uso de agentes antipsicóticos (neurolépticos) e caracterizada pela tétrade clínica: alteração do estado mental, rigidez, febre e disautonomia. A mortalidade resulta diretamente das manifestações disautonômicas da doença e de complicações sistêmicas.

Síndrome neuroléptica maligna

O SNM é frequentemente observado com agentes antipsicóticos de primeira geração de alta potência (por exemplo, haloperidol), no entanto, todas as classes de medicamentos antipsicóticos foram implicadas, incluindo os antipsicóticos de baixa potência (por exemplo, clorpromazina) e antipsicóticos de segunda geração (por exemplo, clozapina , risperidona , olanzapina), bem como medicamentos antieméticos (por exemplo, metoclopramida e prometazina).

Embora os sintomas geralmente apareçam durante as duas primeiras semanas de terapia antipsicótica, a associação da síndrome ao uso de drogas é idiossincrática. Pode ocorrer após uma dose única ou após o tratamento com o mesmo agente na mesma dose por muitos anos. Não é um fenômeno dependente da dose, mas doses mais altas são um fator de risco. Os estudos de caso controle relatam que ajustes de dose, troca de um agente para outro e a administração parenteral são fatores de risco.

A SMN também é observada em pacientes tratados para parkinsonismo no cenário de retirada da terapia com agonista de L-Dopa ou dopamina, reduções de dose ou uma mudança de um agente para outro.

Leia também: Diagnósticos esquecidos no plantão: Síndromes Neuroléptica e Serotoninérgica

Como identificar e tratar

Embora não exista um teste diagnóstico para SMN, um consenso internacional multiespecialidade publicou critérios de diagnóstico para SMN em 2011.

  • Exposição ao antagonista da dopamina ou retirada do agonista da dopamina nas últimas 72 horas
  • Hipertermia (> 38,0 ° C em pelo menos 2 ocasiões)
  • Rigidez
  • Alteração do estado mental
  • Elevação da creatinaquinase (pelo menos 4 vezes o limite superior do normal)
  • Disautonomia
  • Hipermetabolismo
  • Investigação negativa para causas infecciosas, tóxicas, metabólicas ou neurológicas

Elas são baseadas em achados clínicos e laboratoriais positivos, bem como na exclusão de causas alternativas, e cada item recebe um escore de prioridade por sua importância relativa na contribuição ao diagnóstico; no entanto, nenhum escore limiar foi definido e validado para o diagnóstico de SMN.

O diagnóstico diferencial de SMN é amplo, e inclui: Síndrome serotoninérgica, Hipertermia maligna , Catatonia entre outros.

Mais do autor: Caso clínico: um importante diagnóstico diferencial das paralisias flácidas

O tratamento é baseado na retirada da droga e suporte em unidade de terapia intensiva. Farmacologicamente é utilizado agonistas dopaminérgicos, benzodiazepínicos, dantrolene e eletroconvulsoterapia para casos refratários.

Autor:

Referências bibliográficas:

  • Modi S, Dharaiya D, Schultz L, Varelas P. Neuroleptic Malignant Syndrome: Complications, Outcomes, and Mortality. Neurocrit Care 2016; 24:97.
  • Morcos N, Rosinski A, Maixner DF. Electroconvulsive Therapy for Neuroleptic Malignant Syndrome: A Case Series. J ECT 2019.
  • Gurrera RJ, Caroff SN, Cohen A, et al. An international consensus study of neuroleptic malignant syndrome diagnostic criteria using the Delphi method. J Clin Psychiatry 2011; 72:1222.

Um comentário

  1. Avatar

    Parabéns pelo artigo.

    Poucos profissionais na linha de frente do PS tem mesmo que algum conhecimento sobre esse assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.