Página Principal > Whitebook > Sinusite: você sabe como manejar?
medica examina paciente resfriada

Sinusite: você sabe como manejar?

Essa semana, no portal da PEBMED, falamos sobre o tempo adequado de antibioticoterapia para tratamento da sinusite bacteriana. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, falaremos sobre a abordagem terapêutica da doença.

Veja as melhores condutas em Otorrinolaringologia no Whitebook Clinical Decision!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Definição: Inflamação da mucosa da cavidade nasal e seios paranasais caracterizada por dois ou mais dos seguintes sintomas: obstrução/congestão nasal ou rinorreia purulenta anterior ou posterior, dor/ pressão facial, perda ou redução do olfato e um ou mais dos achados endoscópicos, como presença de pólipos, edema de mucosa e secreção amarelada em meato médio ou recesso esfenoetmoidal. O termo rinossinusite (RS) é preferível, pois dificilmente há sinusite isolada sem que haja processo inflamatório também na mucosa da cavidade nasal (rinite). Afeta mais mulheres do que homens e, em média, 1 a cada 7 adultos nos Estados Unidos por ano. A RS Viral, que corresponde ao resfriado comum, é o tipo mais frequente, sendo os rinovírus o principal agente causal.

  • Não iniciar antibioticoterapia nos casos iniciais pouco sintomáticos, pois a maioria é viral e autolimitada.
  • Os antibióticos devem cobrir pneumococo e o Haemophilus. Sendo amoxicilina a droga de escolha inicial, por 10 a 14 dias.
  • Naqueles pacientes que fizeram uso de antibióticos recentemente, amoxicilina-clavulanato ou cefalosporinas de 2ª geração são a melhor opção.
  • Para os pacientes alérgicos, a doxiciclina, claritromicina ou levofloxacino são opções.
  • Os anti-histamínicos não devem ser utilizados pois causam espessamento das secreções.
  • Os corticoides tópicos e sistêmicos apresentam grau de recomendação A, devendo ser utilizados.
  • A lavagem nasal com soro fisiológico leva í melhora dos sintomas, apesar de possuir grau de recomendação baixo.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

4 Comentários

  1. Jose Luis castillo Rojas

    muito bom ,obrigado

  2. Leonardo Crispim Silva Amorim

    Estou amando os estudos. Abordagem, manejos sugeridos para o profissional habilitado etc. Muito excelente. Parabéns pela possibilidade de ajudar-me no senso crítico.

    • Gilberto Paraiba de Paula. Aluno da gestão Hosp.Obrigado pelo enrequecimento e orientação desta abordagem,atualizar sempre.

  3. Joseh Coelho

    O portal penned tem sido uma ferramenta importante na minha prática clínica,
    principalmente nestes casos que serão frequentes no inverno que se aproxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.