Home / Gastroenterologia / Spray é nova opção para tratamento da hemorragia digestiva baixa

Spray é nova opção para tratamento da hemorragia digestiva baixa

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A hemorragia digestiva baixa (HDB) é o sangramento que atinge a região inferior do trato intestinal (intestino grosso, reto, ânus, etc.) Entre as causas mais comuns estão diverticulose, gastrite, câncer colorretal, fissura e hemorroida. O diagnóstico é realizado por meio de exames de colonoscopia, enteroscopia, anuscopia, entre outros. O tratamento muitas vezes requer intervenção cirúrgica, cujo objetivo é estancar a origem do sangramento (colectomia, ressecção segmentar do colon, e outras).

Leia mais: Sangramento anal: o que é, causas e como diagnosticar corretamente

Um novo método está em fase de desenvolvimento no Canadá e seu uso foi aprovado nos Estados Unidos pela Food and Drugs Administration (FDA); trata-se de um spray hemostático (TC-325) que age na diminuição da hemorragia. Estudos anteriores comprovaram a eficácia do produto no tratamento da hemorragia digestiva alta mas até o momento não havia pesquisas relacionadas à HDB.

disbiose intestinal

Spray hemostático x hemorragia digestiva baixa

Um levantamento recente, publicado no começo de novembro no periódico Gastrointestinal Endoscopy Journal, testou a eficácia e a segurança do TC-325 em pacientes com hemorragia digestiva baixa. O estudo prospectivo, multicêntrico e randômico selecionou 50 pacientes diagnosticados com a doença, seis inclusive estavam sob terapia com antiagregantes. Os desfechos primários observados foram efeitos colaterais associados ao uso do spray hemostático; os desfechos secundários incluíram hemostase, sangramento recorrente e morte. O tempo de follow up foi de 30 dias.

Resultados

A maioria dos pacientes teve pelo menos um episódio de sangramento (96%) devido à polipectomia. No total, o spray foi aplicado como monoterapia em 25% dos pacientes, como terapia adjuvante em 42,3% dos casos e como terapia de resgate em 32,7% dos participantes. A hemostase (cessação da hemorragia) foi alcançada em 98% dos pacientes. Um participante morreu durante a pesquisa, porém as causas não eram diretamente ligadas ao spray hemostático.

Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.