Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Emergências / Tansulosina: alfa-bloqueador facilita a saída de cálculos?

Tansulosina: alfa-bloqueador facilita a saída de cálculos?

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

Cálculos de via urinária são verdadeiros transtornos na vida de médicos e pacientes. O desconforto lancinante causado pelas famosas pedras no rins e ureter são parte do dia a dia de emergencistas, clínicos e urologistas. Muito além de uma rápida e eficaz analgesia, deve-se estabelecer um plano terapêutico para retirada do cálculo. Uma das medicações mais utilizadas na prática para auxiliar a eliminação destes cálculos é tansulosina, um alfa-bloqueador.

Estudos prévios do uso de tansulosina sugeriram não haver benefício para facilitar a passagem de cálculos ureterais com menos de 10mm. Agora, pesquisadores conduziram uma revisão sistemática e meta análise de diversos ensaios clínicos randomizados da tansulosina, estratificando os resultados por tamanho do cálculo (< 4mm vs. 4 a 10mm).

Tansulosina na passagem de cálculos

Foram analisados oito estudos randomizados, incluindo 1.384 pacientes, com cálculos menores que 10mm. Pacientes receberam tansulosina (0,4 mg/dia) ou placebo por 3, 4 ou 6 semanas. Aproximadamente em 85% dos casos as pedras foram eliminadas com tansulosina vs. 66% dos pacientes utilizando placebo, uma significante diferença de risco de 17%. Não houve diferença significativa em sintomas como tonteira e hipotensão ortostática entre grupos.

Quiz: por que esses cálculos são negros?

Quando analisado dados dos subgrupos não houve diferença na progressão de pedras em pacientes com cálculos < 4mm (diferença de risco 0%), porém houve uma diferença significativa no subgrupo 4 a 10 mm (diferença de risco de 22%, NNT = 5).

Esta revisão sistemática demonstra que o pacientes com cálculos 4 a 10mm se beneficiam significativamente do uso de tansulosina. Pacientes com cálculos menores que 4mm não se beneficiam, e pacientes com cálculos maiores que 10 mm dificilmente excretam seus cálculos sem uma intervenção urológica. Nestes casos, médicos emergencistas devem chamar o sobreaviso ou consulta externa do urologista o quanto antes.

Diretrizes

As diretrizes das principais sociedades reconhecem o uso off-label de alfa-bloqueadores como uma opção de tratamento inicial para pacientes com pedras ureterais recentemente diagnosticadas, não complicadas e com < 10 mm de tamanho, cujos sintomas são controlados.

Quer receber as principais atualizações em Clínica Médica? Participe do nosso grupo do Whatsapp!

Pedra nos rins

Alguns casos de cálculos de via urinária são completamente assintomáticos, e sua presença é detectada em exames de rotina ou durante a investigação de outras doenças. A presença de sintomas como dor e disautonomia são decorrentes da obstrução da via urinária pelo cálculo impactado.

Os fatores de risco são:

  • Hipercalciuria
  • Hiperoxaluria
  • Hipocitraturia
  • História familiar
  • Hipertensão arterial
  • Diabetes
  • Obesidade
  • Gota
  • Dieta de risco (baixo consumo de cálcio dietético, alto consumo de oxalato dietético, alto consumo de proteína animal, alto consumo de sódio e baixo consumo de líquidos)

O diagnóstico deve ser confirmado por exame de imagem (TC abdominopélvica sem contraste) e exames laboratoriais (urinálise, ureia e creatinina, eletrólitos, PTH e ácido úrico na presença de vômitos e alteração na função renal, proteína C-reativa e hemograma completo na presença de febre) devem ser solicitados. Saiba mais no Whitebook!

Referências:

5 comentários

  1. Avatar
    IRACEMA DA SILVA MENEZES

    o cloridato de tansulosina pode ser usado para cálculo renal em mulher?

  2. Avatar
    ROBSON LOPES DE ABREU

    o urologista passou tansulosina, tenho um calculo de 0,6 cm, ele é bom mesmo.

  3. Avatar

    Jessica, como foi descrito na Bula esse medicamento é só para homens não podendo ser usado por mulheres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.