Ginecologia e Obstetrícia

Terapia hormonal melhora sintomas de noctúria e insônia?

Tempo de leitura: 2 min.

Sabemos que um dos sintomas da síndrome genitourinária da menopausa é o aumento de frequência urinária e dos episódios de noctúria que se somam a insônia, muito típica neste período. Todo esse contexto gera importante comprometimento do sono e em última instância na qualidade de vida da paciente.

A noctúria é definida como dois episódios ou mais de micções noturnas que geram o despertar inoportuno da paciente.

Leia também: Função cardiopulmonar no ciclo menstrual de mulheres na pré-menopausa com HAS

Menopause lança o primeiro estudo que avaliou TH e a noctúria

Neste último mês de março, a revista Menopause divulgou o um estudo piloto, sem financiamento comercial, que relacionou diferentes opções de terapia hormonal da menopausa com a melhora da noctúria.

Foram incluídas 245 mulheres na pós-menopausa, com uma média de 53 anos, recebendo diferentes terapias sistêmicas com base em sua própria escolha: estrogênio mais progesterona (133 mulheres), estrogênio isolado em mulheres com histerectomia anterior (47 mulheres), SERMs (33 mulheres) ou nenhum tratamento (32 mulheres).

No geral, houve uma redução significativa na prevalência de noctúria após 6 meses de terapia hormonal, decaindo de 28% no pré-tratamento para 16% em 6 meses. Além disso, uma porcentagem significativamente maior de mulheres relatou um ou nenhum episódio de micção noturna após o tratamento.

Saiba mais: Qual é a relação entre idade, menopausa e demência?

Ao examinar o efeito das terapias hormonais isoladamente, houve uma maior redução na frequência de micção noturna em mulheres tratadas com estrogênio mais progesterona e aquelas tratadas com SERMs do que com o estrogênio isolado.

Mensagens finais

O estudo pontuou que não se sabe se a melhora ocorreu devido ao benefício da terapia no trato genitourinário, ou por conta da melhora de insônia promovida pela terapia hormonal.

São necessários ensaios clínicos randomizado que estudem diferentes estrogênios sistêmicos e vaginais, avaliando as possibilidades mais eficazes na redução da frequência da noctúria.

É importante ressaltar que a terapia hormonal não é primeira linha para tratamento de noctúria, especificamente. Mas se a paciente estiver apresentando sintomas vasomotores e distúrbios do sono, a terapia hormonal provavelmente gerará melhoras na qualidade do sono e possivelmente a paciente será capaz de ignorar os pequenos impulsos da bexiga.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Pauwaert K, Goessaert AS, Ghijselings L, Bower W, Mariman A, Vogelaers D, Depypere H, Everaert K. Hormone therapy as a possible solution for postmenopausal women with nocturia: results of a pilot trial. Menopause. 2021 Mar 15. doi: 1097/GME.0000000000001741.
Compartilhar
Publicado por
Juliana Olivieri

Posts recentes

Uso da ventilação não invasiva no tratamento da bronquiolite: existe melhora do prognóstico?

A bronquiolite é uma das principais doenças na pediatria, acometendo geralmente crianças abaixo de dois…

30 minutos atrás

Monitorização de longo prazo para FA subclínica após AVCi

Pacientes com AVCi devem ser monitorizados para eventos cardíaco nas primeiras 24 horas após o…

2 horas atrás

Albumina na cirrose hepática: usos além da função de coloide

Apesar de conhecermos a albumina como um coloide, pesquisas mais recentes vêm descobrindo que ela…

2 horas atrás

Uso de pessário associado a progesterona para prevenção de partos prematuros

Artigo publicado apresentou a possibilidade da associação entre pessário e o uso de progesterona na…

4 horas atrás

Psicofobia: O que podemos fazer para que haja mudança social?

A psicofobia é um termo que possui seu significado ligado ao preconceito contra pessoas que…

4 horas atrás

Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti

O Ministério da Saúde lançou a campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor…

24 horas atrás