Geriatria

Trazodona x benzodiazepínicos: qual medicamento previne quedas em idosos?

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

As quedas da própria altura (QPA) ocorrem quando o indivíduo cai do mesmo nível em que se encontra, da posição vertical para a horizontal. As causas são diversas, como vertigem, desmaio, perda de equilíbrio ou escorregões em objetos no chão. As consequências podem ir de leves -com arranhões ou pequenas contusões-, a graves -com traumatismo ou óbito-, dependendo da gravidade do impacto.

Devido à perda de massa muscular, enfraquecimento ósseo decorrente de osteoporose e alterações neurológicas, a QPA torna-se ainda mais preocupante em indivíduos com idade avançada, pois até pequenas quedas podem provocar lesões, fraturas e sequelas permanentes.

Leia mais: Pesquisadores encontram novo indicador para prever risco de queda em idosos

Geralmente prescrita para idosos com insônia, a trazodona em baixas doses tem sido relacionada com menor risco de quedas do que similares como os benzodiazepínicos. Um estudo realizado no Canadá entre 2010 e 2015, e publicado em setembro de 2018 no Journal of the American Geriatrics Society, comparou a ação dos dois fármacos a fim de comprovar se há diferença significativa entre eles.

A pesquisa contou com 7.791 participantes com idade ≥ 66 anos. Os voluntários foram designados em dois grupos: o primeiro recebeu uma dose média de 50 mg/dia de trazodona e o segundo grupo foi medicado com a mesma dosagem de benzodiazepínicos. Os desfechos primários observados foram quedas e fraturas no quadril e no pulso.

Após 90 dias de follow up, a taxa acumulada dos incidentes de quedas relacionadas a fraturas foi de 5,7% no grupo medicado com baixa dosagem de trazodona, e no grupo que recebeu benzodiazepínicos a taxa foi de 6,0% (hazard ratio 0,94; IC 95% [0,83–1,08]). A diferença entre os dois grupos foi de -0,29.

A pesquisa concluiu que não houve diferença significativa entre os dois fármacos na prevenção da QPA em pacientes na terceira idade.

Outros métodos mostraram-se mais eficazes, pois agem no fortalecimento corporal, como alongamentos e exercícios multimodais, que combinam aeróbica, flexibilidade e equilíbrio. Um outro estudo recente revelou que a prática de Tai Chi Chuan, arte marcial chinesa, reduziu em 58% o risco de QPA em idosos

Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • Bronskill SE et al. Low-dose trazodone, benzodiazepines, and fall-related injuries in nursing homes: A matched-cohort study. J Am Geriatr Soc 2018 Sep 24;. (https://doi.org/10.1111/jgs.15519)
Compartilhar
Publicado por
Roberto Caligari

Posts recentes

Transtorno do pânico: qual a diferença do ataque de pânico?

Neste episódio, a Dra. Paula Hartmann vai falar sobre transtorno do pânico. Entenda os fatores…

11 horas atrás

Xantelasma: Diagnóstico e tratamento

O xantelasma é uma placa de gordura, amarelada que ocorre mais comumente no canto interno da pálpebra.…

11 horas atrás

Síndrome do piriforme: o que é e qual o seu tratamento?

A síndrome do piriforme é uma condição decorrente da compressão do nervo ciático pelo músculo…

12 horas atrás

Urina de 24 horas: como orientar a coleta?

Embora a coleta/conservação de urina seja simples, ela costuma gerar muitas dúvidas nos pacientes e até…

13 horas atrás

Enfermeiros dos EUA são mais propensos a ter pensamentos suicidas do que outros trabalhadores da área de saúde

Os pesquisadores descobriram que o Burnout estava fortemente associado à pensamentos suicidas entre os enfermeiros.…

15 horas atrás

Assistência manual intermitente da respiração versus pressão suporte durante o processo de extubação

Não só a intubação orotraqueal mas o processo da extubação é um dos maiores desafios…

16 horas atrás