Nefrologia

Trimetoprim aumenta o risco de insuficiência renal em idosos?

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Trimetoprim é um antibiótico muito utilizado no tratamento de infecções, como a do trato urinário. Um novo artigo publicado no British Medical Journal (BMJ) investigou se o fármaco pode estar associado ao aumento do risco de insuficiência renal aguda, hipercalemia ou morte súbita na população geral.

Para esse estudo de coorte, pesquisadores utilizaram os dados de registros eletrônicos de hospitais e clínicas no Reino Unido, para encontrar indivíduos com 65 anos ou mais que receberam uma prescrição de trimetoprim, amoxicilina, cefalexina, ciprofloxacina ou nitrofurantoína para infecção do trato urinário (ITU), entre 1997 e 2015.

No total, 1.191.905 foram selecionados para o estudo. Os desfechos foram lesão renal aguda, hipercalemia e morte dentro de 14 dias após uma ITU tratada com antibióticos.

LEIA MAIS: Carne vermelha ligada a risco de insuficiência renal

Resultados

Entre os participantes, 178.238 trataram, pelo menos, uma ITU com antibióticos, totalizando 422.514 episódios de ITU tratados com antibióticos. O risco de insuficiência renal aguda nos 14 dias após o início do antibiótico foi maior após o uso de trimetoprim (odds ratio ajustada 1,72; IC de 95%: 1,31 a 2,24) e ciprofloxacina (1,48; 1,03 a 2,13) em comparação com amoxicilina.

O risco de hipercaliemia nos 14 dias após o início do antibiótico foi mais elevado apenas após trimetoprim (2,27; 1,49 a 3,45) em comparação com amoxicilina. No entanto, a probabilidade de morte no mesmo período não foi maior com trimetoprim.

Esses resultados sugerem que para 1.000 ITUs tratadas com antibióticos em pessoas com 65 anos ou mais, o tratamento com trimetoprim em vez de amoxicilina resultaria em um a dois casos adicionais de hipercalemia e duas internações por insuficiência renal aguda. Em contrapartida, para os indivíduos que tomam bloqueadores de receptores da angiotensina e espironolactona, 18 casos adicionais de hipercalemia e 11 internações com insuficiência renal aguda aconteceriam com trimetoprim.

LEIA MAIS: Identificação e prevenção da insuficiência renal peri e pós-operatória

Conclusões

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que trimetoprim está associado a um maior risco de insuficiência renal aguda e hipercalemia em comparação com outros antibióticos usados no tratamento de infecções do trato urinário, mas não um risco maior de morte.

Referências:

  • Crellin E et al. Trimethoprim use for urinary tract infection and risk of adverse outcomes in older patients: Cohort study. BMJ 2018 Feb 9; 360:k341 || https://doi.org/10.1136/bmj.k341
Compartilhar
Publicado por
Gabriel

Posts recentes

ATS 2022: nova diretriz para manejo farmacológico da DPOC

Durante o ATS 2022 foi publicada uma nova diretriz para o manejo farmacológico da doença…

1 hora atrás

Caso raro: Menina de 3 anos é diagnosticada com a doença de Batten e a síndrome de Verzeri-Brady

Uma criança de três anos foi diagnosticada com a doença de Batten no Reino Unido.…

2 horas atrás

Diarreia associada ao uso de antibióticos

O uso de antibióticos está associado a uma variedade de efeitos colaterais, como náuseas e…

2 horas atrás

Quando verificar a pressão arterial em crianças, como fazer e avaliar os valores?

A pressão arterial deve ser verificada anualmente em todas as crianças maiores de 3 anos.…

3 horas atrás

ATS 2022: destaques da sessão Year in Review

A clássica sessão Year in Review do congresso da American Thoracic Society (ATS 2022) atrai…

5 horas atrás

ATS 2022: inibidores de fosfodiesterase 4 para fibrose pulmonar idiopática

Durante ATS 2022, foi apresentado um trabalho utilizando inibidores de fosfodiesterase 4 em pacientes com…

17 horas atrás