Patologia

Urinocultura: o impacto do uso de antibiogramas seletivos em pacientes ambulatoriais

Tempo de leitura: 3 min.

O uso indiscriminado de antibióticos é, sabidamente, uma das maiores preocupações das autoridades sanitárias na atualidade. A crescente utilização de antibióticos de amplo espectro, além de causar mais eventos adversos (ex.:  infecção por Clostridium difficile) e aumentar os custos em saúde, propicia o surgimento de bactérias multirresistentes.

Visando racionalizar o uso dos antimicrobianos, a implementação de algumas estratégias, como a notificação seletiva dos resultados dos testes de sensibilidade aos antimicrobianos (TSA), possui um papel decisivo para um manejo adequado desses fármacos. 

Leia também: Guia de Antimicrobianos: conheça mais essa categoria do Whitebook

Uma das formas mais importantes de notificação seletiva é o laudo em cascata emitido pelo setor de microbiologia. Ele consiste no relato de resultados de TSA, onde os antibióticos de largo espectro só são reportados caso haja resistência do patógeno à antimicrobianos primários, de baixo espectro. Caso haja sensibilidade a esses antibióticos primários, os de largo espectro são suprimidos do laudo.

O estudo e seus resultados

Foi desenhado um estudo para se avaliar o impacto da notificação seletiva no uso de ciprofloxacino, além da evolução da sensibilidade a essa quinolona, ao longo do tempo, pela bactéria Escherichia coli em urinoculturas à nível ambulatorial. Os dados de culturas de urina de pacientes da atenção primária, na região de Matosinhos, Portugal, foram tabulados durante um intervalo de 8 anos (janeiro de 2011 a dezembro de 2018).

No ano do início da pesquisa, em 2011, foi aplicada uma política de notificação seletiva no laboratório de microbiologia da Unidade Local de Saúde de Matosinhos (ULSM), na qual foi implementado o laudo em cascata referente aos TSAs de enterobactérias, além da introdução de rotina do perfil de sensibilidade à fosfomicina. Essa atualização do laudo foi comunicada (escrita e verbalmente) à comunidade médica da região, com a realização de seminários e contatos telefônicos diretos.

O desfecho primário do trabalho foi a quantidade, medida em doses diárias definidas por mil habitantes/dia (DHD), da utilização de ciprofloxacino. Já o desfecho secundário foi a suscetibilidade da E. coli ao ciprofloxacino.

Dentre todas as culturas de urina analisadas no período (n = 9.328), a E. coli foi isolada em 80% delas (7.515). Em relação ao desfecho primário, a utilização foi reduzida de 0,75 DHD para 0,36 DHD após a implementação da prática da notificação seletiva. Adicionalmente, foi observada uma redução imediata do uso de ciprofloxacino (p < 0,001), além da diminuição da tendência de prescrição após a intervenção. Em contrapartida, verificou-se um aumento, compensatório, da utilização de nitrofurantoína e de fosfomicina ao longo dos 8 anos do estudo.

Saiba mais: Antimicrobianos são boa opção terapêutica para bronquite aguda?

Já no que se refere ao desfecho secundário, foi observada uma redução importante e estatisticamente significativa na taxa de incidência da E. coli resistente ao ciprofloxacino, que saiu de 2,52 para 0,87 (p < 0,001). Verificou-se também uma diminuição progressiva do risco de se contrair uma E. coli resistente a essa quinolona.

Conclusão

A gestão de antimicrobianos visa racionalizar o uso desses fármacos e, uma das estratégias mais reconhecidas desse programa é a notificação seletiva dos resultados dos testes de sensibilidade aos antimicrobianos (TSA). Uma utilização antibiótica escalonada, direcionada e com melhor custo-benefício é um caminho que deve ser perseguido por todos os prescritores.

Dessa forma, a implementação desse tipo de programa auxilia os médicos na escolha de um antimicrobiano mais adequado, ao estimular e guiar a prescrição de antibióticos primários com base no perfil de sensibilidade, diminuindo assim o uso desnecessário de agentes com perfil maior de abrangência. 

Portanto, segundo os resultados do estudo sugerem, a notificação seletiva do TSA mostrou-se eficiente na diminuição da prescrição de antimicrobianos de largo espectro e pode ser implementada pelo laboratório de microbiologia como parte de uma estratégia mais ampla de conscientização e otimização do uso desses fármacos.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Pereira M, Poças G, Alves V. Impacto do antibiograma seletivo nas uroculturas em cuidados primários. J. Bras. Patol. Med. Lab.2021;57(1):1-5. doi: 10.5935/1676-2444.20210009
Compartilhar
Publicado por
Pedro Serrão Morales

Posts recentes

Diagnóstico de anemia hemolítica autoimune: conceitos básicos sobre os exames laboratoriais

A anemia hemolítica autoimune (AHAI) é uma doença heterogênea, causada pela destruição de eritrócitos por…

17 minutos atrás

Qual o tempo ideal de antibioticoprofilaxia após reconstrução com endoprótese em ressecções de tumores malignos de membros inferiores?

A retirada de tumores malignos do fêmur ou da tíbia envolvem a ressecção óssea e…

1 hora atrás

Escores de autorrelato podem ajudar em decisões sobre o manejo da dor em pediatria?

Um estudo concluiu que escores de autorrelato de dor em crianças foram ligados a categorias…

2 horas atrás

Vacinação contra Covid-19 em crianças e adolescentes com cardiopatia

O DCC da SBP e o DCC/CP da SBC se posicionaram em dezembro de 2021 sobre…

3 horas atrás

Deltacron: uma nova variante do coronavírus ou erro de laboratório? 

Uma paciente foi diagnosticada com a possível nova variante do coronavírus, a deltacron. Ela é…

4 horas atrás

Check-up Semanal: updates sobre a Covid-19, corticoide na influenza, intubação orotraqueal e mais!

No check-up semanal de hoje, confira: updates sobre a Covid-19, corticoide na influenza, intubação orotraqueal…

18 horas atrás