Cardiologia

Uso da maconha dobra o risco de síndrome do coração partido

Um recente estudo observacional americano indicou que o uso ativo da maconha dobra o risco de ocorrência de cardiomiopatia de Takotsubo, também conhecida como síndrome do coração partido.

Pesquisadores analisaram uma coorte, com cerca de 33 mil pacientes hospitalizados com cardiomiopatia de Takotsubo, entre 2003 e 2011. Destes, 210 eram usuários ativos de maconha (indicado pelo histórico do paciente ou por exame de urina). Entre os usuários e não usuários de maconha, 64% e 92% eram mulheres, respectivamente.

Os usuários ativos eram mais jovens e apresentavam menor prevalência de hipertensão (38% vs. 62%), diabetes tipo II (2,4% vs. 17,6%) e hiperlipidemia (15,7% vs. 52,4%), quando comparados com os pacientes que não usavam maconha (p<0,001 para todas as comparações).

Adicionalmente, os usuários de maconha apresentaram maior propensão a ter doenças psiquiátricas ou vício em outras substâncias. Especificamente, maior probabilidade de depressão (32,9% vs. 14,5%), ansiedade (28,4% vs. 16,2%) ou psicose (11,9% vs. 3,8%), e maior probabilidade de tabagismo (73,3% vs. 28,6%), uso excessivo de álcool (13,3% vs. 2,8%) ou cocaína ou anfetaminas (11,9% vs. 0,3%; p<0,001 para todas as comparações).

Veja também: ‘Takotsubo: Cardiomiopatia induzida por estresse’

Na análise de regressão multivariada ajustada para fatores de risco conhecidos, o uso de maconha foi um preditor independente de Takotsubo (odds ratio [OR]: 1,99; intervalo de confiança [IC] 95%: 1,72-2,32; p<0,0001). Pacientes usuários de maconha apresentaram menor probabilidade de ocorrência de evento adverso cardíaco (23% vs. 32%, p=0,008).

Enquanto estudos mais completos não são realizados, é importante orientar os pacientes que fazem uso da maconha que sua segurança não é garantida e que eles devem alertar rapidamente os sintomas como dor no peito, dispneia ou alterações nos batimentos cardíacos.

*Artigo revisado pela biomédica Juliana Festa

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

  • Singh A, Agrawal S, Fegley M, et al. Marijuana (cannabis) use is an independent predictor of stress cardiomyopathy in younger men. American Heart Association 2016 Scientific Sessions; November 13, 2016; New Orleans, LA. Abstract S4054
Compartilhar
Publicado por
Vanessa Thees

Posts recentes

A forma de administrar adenosina na taquicardia supraventricular faz diferença?

Vários estudos avaliaram a eficácia, via de administração, segurança e dose recomendada da adenosina. Saiba…

2 horas atrás

Complicação pulmonar pós-bariátrica 

Felizmente a taxa de complicações pós-bariátrica têm baixado com a maior expertise dos cirurgiões e…

2 horas atrás

Artroplastia total de quadril por acesso anterior em pacientes obesos mórbidos

A osteoartrite de quadril é muito prevalente em pacientes obesos e a artroplastia total de…

3 horas atrás

Janeiro verde: Mês do combate ao câncer de colo uterino

O câncer de colo uterino é o terceiro mais incidente na população feminina brasileira, excetuando-se…

4 horas atrás

Fertilização in vitro e resultados gestacionais precoces após a vacinação contra Covid-19 

Apresentamos hoje um artigo sobre fertilização in vitro e resultados gestacionais precoces após a vacinação…

5 horas atrás

Associação de hiperóxia arterial com desfechos em crianças criticamente doentes 

Embora a oxigenoterapia possa salvar vidas em muitas ocasiões, evidências sugerem que seu uso em…

6 horas atrás