Uso do fentanil na sequência rápida de intubação

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Há pouco tempo publicamos uma reportagem sobre a diretriz britânica de intubação orotraqueal na terapia intensiva. Assim como outras fontes da literatura, a sequência rápida de intubação é o método recomendado para a maioria dos pacientes e consiste em:

  1. Preparo do equipamento, com no mínimo duas técnicas diferentes para acessar via aérea
  2. Posicionamento
  3. Pré-oxigenação
  4. Pré-tratamento
  5. Paralisia com indução
  6. Pressão cricóide
  7. Posicionamento e confirmação do TOT
  8. Pós-intubação

O fentanil é um dos agentes farmacológicos recomendados no pré-tratamento. É utilizado em doses inferiores à anestesia geral, com objetivo de reduzir a resposta cardiovascular exagerada e o aumento da pressão intracraniana. Contudo, está associado com eventos adversos, como depressão respiratória e tórax rígido. A hipotensão também é um efeito temido. O fentanil pode reduzir a atividade simpática que está sustentando a pressão arterial!

Em um estudo recente, pesquisadores japoneses avaliaram 466 pacientes intubados na emergência e compararam os grupos que fizeram ou não uso de fentanil, fazendo a análise estatística para compensar os fatores de confundimento. O uso de fentanil foi associado com maior taxa de sucesso na intubação, bem como mais chance de intubar na primeira tentativa. Contudo, o risco de hipotensão foi maior, isso mesmo nos pacientes com PA sistólica basal > 90 mmHg. Por outro lado, o hipnótico mais utilizado foi o midazolam (60%), não havendo uso de etomidato, o que pode ter potencializado a hipotensão.

O que fazer? O fentanil não está proscrito! Pelo contrário. O que é importante é você estar atento a esta complicação e se antever, fazendo boa reposição de salina e deixando uma amina de stand by em caso de hipotensão grave.

É médico e também quer ser colunista da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar