Valaciclovir para prevenção da transmissão vertical do citomegalovírus durante a gravidez

Tempo de leitura: 2 minutos.

A infecção por citomegalovírus é a mais comum infecção com transmissão vertical entre humanos, levando a considerável morbimortalidade fetal. A prevalência infecção fetal após infecção materna gira ao redor de 0,7 a 1,0%. A transmissibilidade vertical pode chegar a 40% em primo infecção no começo da gravidez.

O risco de morbidade fetal é maior se a infecção ocorrer no período periconcepcional e durante o primeiro trimestre da gravidez.

Leia também: Infecção congênita por citomegalovírus: quais os fatores clínicos relacionados?

Tratamento

O tratamento para citomegalovirose pós-natal envolve medicamentos que são contraindicados durante a gestação. O tratamento durante a gravidez com intenção de diminuir as possíveis sequelas pós-natais envolve o uso de drogas como valaciclovir, ganciclovir e valganciclovir.

Em um ensaio randomizado, duplo cego, prospectivo com 100 gestantes, publicado em setembro de 2020 no The Lancet, pesquisadores utilizaram com sucesso valaciclovir na dosagem de 8 g/dia com diminuição da transmissibilidade de 30 para 11% em gestantes sabidamente infectadas periconcepcional mente ou no primeiro trimestre confirmadas por sorologias ou por amniocenteses entre 20 e 21 semanas.

A citomegalovirose materna é uma doença de poucos sintomas, entretanto a reinfecção é possível, o uso de vacinas não confere imunidade maior que 2 anos, portanto a identificação de gestantes suscetíveis talvez devesse voltar ao protocolo de rotinas de pré-natal em nosso país. Na França entre 50 a 100% dos recém natos infectados e com sequelas são filhos de mães reinfectadas.

As sequelas neonatais do citomegalovírus incluem:

  • Pequenos para idade gestacional;
  • Hepatomegalia;
  • Esplenomegalia;
  • Petéquias;
  • Pneumonias;
  • Retinites;
  • Sintomas neurológicos (secundários a necrose inflamatória pela presença do vírus no SNC);
  • Alterações laboratoriais (elevação de enzimas hepáticas e trombocitopenia);
  • Surdez neurossensorial.

Nos EUA e no Reino Unido ainda persiste como problema de saúde pública onde algo em torno de 30 mil crianças têm alguma perda de habilidade relacionada ao citomegalovírus perfazendo um custo de 1,86 bilhão de dólares ao governo americano. Um número de crianças semelhante tem sequelas no Reino Unido com um gasto anual da ordem de 495 a 942 milhões de libras.

Saiba mais: Possível transmissão vertical de SARS-CoV-2 de mãe infectada para seu recém-nascido

As novas vacinas estão sendo testadas em fase 2, com a promessa de uma imunidade mais duradoura.

Por enquanto, a prevenção da transmissão vertical sugere o uso de 8 g de valaciclovir, divididos em 2 tomadas até o final da gravidez, após a confirmação da infecção fetal por amniocentese se possível e disponível, ou realizar seu uso após a confirmação de infecção aguda materna.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Leruez-Ville M, et al. Cytomegalovirus infection during pregnancy: state of the Science. AJOG Expert Reviews, 2020 Set;223(3):330-349. doi: 10.1016/j.ajog.2020.02.018
  • Shahar-Nissan K, et al. Valaciclovir to prevent vertical transmission of cytomegalovirus after maternal primary infection during pregnancy: a randomised, double-blind, placebo-controlled trial. The Lancet. 2020;396:779-785. doi:10.1016/S0140-6736(20)31868-7
Relacionados