Pediatria

Maus tratos de crianças e adolescentes: como o pediatra deve atuar?

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A violência contra crianças e adolescentes é um problema grave e suas consequências são de grandes proporções. Com frequência, os pediatras devem resolver questões imediatas. Nesse guia, falaremos sobre como o profissional deve atuar em situações de maus tratos.

Receba no seu e-mail toda semana um resumo com as principais notícias. Inscreva-se aqui gratuitamente na nossa newsletter!

Anamnese

Na história clínica, nem sempre a queixa de abuso / maus tratos está presente e deve ser suspeitada pelo médico frente a algumas atitudes dos responsáveis e do paciente:

  • Historia incompatível com a lesão ou contraditória;
  • História ou exame físico sugerindo lesões frequentes ditas acidentes;
  • Demora para procura de atendimento após injúria e grau de preocupação inapropriado;
  • Simulação ou criação de sintomas de várias doenças por um dos responsáveis (Síndrome de Munchausen por procuração);
  • Lesões ou fraturas incompatíveis com idade ou com desenvolvimento psicomotor;
  • Lesões que envolvem partes cobertas do corpo;
  • Crianças com comportamento não esperado para idade / desenvolvimento.

LEIA TAMBÉM: Implicações do termo “Violência Obstétrica” na perícia médica

Para o que se atentar no exame físico?

Durante o exame físico, os médicos devem se atentar para lesões que podem ser suspeitas de maus tratos, como:

  • Lesões que parecem ser causados por objetos;
  • Lesões de arcada dentária de adulto;
  • Lesões circulares ou bilaterais;
  • Lesões orais com comprometimento de língua e/ou arcada dentária;
  • Hematomas em várias partes do corpo e em área usualmente cobertas;
  • Lesões incompatíveis com mecanismo do trauma;
  • Queimaduras envolvendo parte inteira dos membros (luva ou bota) poupando área de flexão (fossa cubital e poplítea);
  • Queimadura por líquido quente jogado na vítima;
  • Queimadura que lembrem forma de objetos ou pontas de cigarro;
  • Presença de hemorragia retiniana em menores de 2 anos (suspeita de Síndrome do bebê sacudido).

LEIA TAMBÉM: Violência no trabalho – como evitar

Como agir diante da suspeita de maus tratos?

Diante da suspeita de maus tratos, a investigação radiológica completa do esqueleto é obrigatória em menores de 2 anos para investigar fraturas antigas e concomitantes. Acima de 2 anos deverá ser solicitada radiografia de acordo com as queixas e suspeita diagnóstica.

A notificação ao conselho tutelar é obrigatória em toda suspeita de maus tratos ou negligencia. Quando não feita, o médico pode ser punido.

LEIA TAMBÉM: Conduta no abuso sexual

Referências:

Compartilhar
Publicado por
Vanessa Thees

Posts recentes

A cirurgia bariátrica diminui o risco de câncer?

Estudo avaliou se submetidos à cirurgia bariátrica possuem uma diminuição da incidência de câncer comparada…

47 minutos atrás

Oseltamivir: o que você precisa saber para a prática clínica

O surto de Influenza vivenciado em todo o país durante o começo do ano de…

2 horas atrás

Efeitos do exercício físico sobre a hipertensão arterial resistente

É consenso que a prática rotineira de exercício físico é de grande benefício para o…

3 horas atrás

Anticorpos contra o vírus SARS-CoV-2 podem estar presentes no leite humano até 6 meses após a vacinação

Estudo sugere que anticorpos específicos para SARS-CoV-2 podem estar disponíveis no leite materno por até…

4 horas atrás

Covid-19: Bio-Manguinhos/Fiocruz recebe o registro da vacina 100% nacional

A Anvisa aprovou a inclusão do IFA no país terá uma vacina 100% nacional, com…

6 horas atrás

Status de neurodesenvolvimento aos seis meses de idade em crianças com e sem exposição ao SARS-CoV-2

Um estudo avaliou a exposição fetal intrauterina ao SARS-CoV-2 e o neurodesenvolvimento de lactentes aos…

24 horas atrás