Whitebook

Hemograma: você sabe como interpretar corretamente?

Esta semana, falamos sobre a suplementação de ferro em pacientes críticos com anemia. Por isso, na nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, explicamos como interpretar corretamente o hemograma.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook Clinical Decision! Baixe grátis.

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

As anemias podem se apresentar de diversas maneiras, e estarem relacionadas a diferentes doenças. É fundamental o conhecimento e interpretação adequada para abordagem diagnóstica certeira. O primeiro passo é saber interpretar corretamente o hemograma.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Como interpretar o hemograma corretamente

Diagnóstico de anemia: Caracterizada por hemoglobina < 13,5 g/dL e/ou hematócrito < 41 % em homens, e hemoglobina < 12,0 g/dL e/ou hematócrito < 36% em mulheres.

Volume Corpuscular Médio (VCM): Considera-se normal de 80-100 fL.

  • < 80 fL = Microcitose: Anemia ferropriva; talassemias; anemia sideroblásticas; anemia de doença crônica (tardia); deficiência de cobre;
  • 80-100 fL = Normocitose: Anemia ferropriva (precoce); anemia de doença crônica; perda aguda de sangue; doença renal crônica; anemia aplásica e supressão medular; hipotireoidismo; hipopituitarismo;
  • > 100 fL = Macrocitose: Abuso de álcool; deficiência de ácido fólico; deficiência de vitamina B12; reticulocitose (recuperação de anemias hemolíticas, carenciais e sangramentos); síndromes mielodisplásicas; leucemia mielóide aguda; hepatopatia crônica; medicamentos (ex.: zidovudina, hidroxiureia); hipotireoidismo;
  • >115 fL: Macrocitose > 115 fL é quase que exclusivamente causada por deficiência de vitamina B12 e/ou ácido fólico.

Você sabe o impacto de um “simples” hemograma?

Hemoglobina Corpuscular Média (HCM): Considera-se normal de 28-34 g/dL de hemácias.

  • < 28 = Hipocromia: Anemia ferropriva; talassemias;
  • > 34 = Hipercromia: Costuma acompanhar macrocitoses.

Concentração de Hemoglobina Corpuscular Média (CHCM): Considera-se normal de 31-36 g/dL de hemácias.

  • < 31: Anemia ferropriva; talassemias;
  • > 36: Esferocitose (hereditária ou adquirida); doença falciforme e hemoglobinopatia C.

Reticulócitos: revela a atividade medular de produção de eritrócitos, estando aumentado em estados hiperproliferativos e diminuído em estados hipoproliferativos:

  • Aumentados: Reflete uma resposta hematopoiética aumentada (hemólise contínua ou perda de sangue);
  • Diminuídos: Reflete uma resposta hematopoiética inadequada (anemia aplásica, invasão medular, infecção, quimioterapia e outras causas de supressão medulares).

Série Branca: pode sugerir a causa diagnóstica subjacente:

  • Leucopenia: Pode sugerir anemia aplásica;
  • Leucocitose: Pode refletir presença de infecção, inflamação sistêmica ou neoplasia hematológica;
  • Monocitose: Pode refletir a presença de síndrome mielodisplásica;
  • Neutropenia: Pode ser consequente de tratamento quimioterápico;
  • Linfopenia: Pode ser consequente a infecção por HIV ou outros vírus.

Plaquetas:

  • Trombocitopenia: Pode sugerir: anemia aplásica, supressão medular, sepse, deficiência de vitamina B12 e ácido fólico, e hiperesplenismo;
  • Trombocitose: Pode refletir resposta medular, sugerindo: deficiência de ferro, anemia de doença crônica, sepse, neoplasia e doenças mieloproliferativas e mielodisplásicas.
Valores de Referência no Hemograma
Parâmetro Homem Mulher
Hemoglobina (g/dL) 15.7 ± 1.7 13.8 ± 1.5
Hematócrito (%) 46.0 ± 4.0 40.0 ± 4.0
Hematimetria (milhões/microL) 5.2 ± 0.7 4.6 ± 0.5
Reticulócitos (%) 1.6 ± 0.5 1.4 ± 0.5
Volume Corpuscular Médio (VCM) (fL) 88.0 ± 8.0 88.0 ± 8.0
Hemoglobina Corpuscular Média (pg/hemácia) 30.4 ± 2.8 30.4 ± 2.8
Concentração de Hemoglobina Corpuscular Média (g/dL de hemácia) 34.4 ± 1.1 34.4 ± 1.1
Índice de anisocitose (RDW) 13.1 ± 1.4 13.1 ± 1.4

Quer ser Premium no maior app médico do Brasil? Venha jogar o Jogo dos 30. Participe agora mesmo!

Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.
Compartilhar
Publicado por
Bruno Lagoeiro

Posts recentes

Uso dos antídotos dos novos anticoagulantes em pacientes com sangramento grave

O manejo do sangramento por anticoagulantes consiste de tratamento de suporte, uso de pró-coagulantes e…

2 horas atrás

Síndrome do Intestino Irritável: causas e sintomas [podcast]

Neste episódio, a Dra. Mariane Sávio, especialista em Coloproctologia e conteudista do Whitebook, falará sobre…

3 horas atrás

Anvisa alerta sobre casos raros de síndrome de Guillain-Barré pós-vacinação

A Anvisa emitiu um alerta para o acompanhamento de casos raros da síndrome de Guillain-Barré…

4 horas atrás

Efeitos adversos associados ao uso de cigarro eletrônico por gestantes

O tabagismo materno, sem dúvidas, é uma causa relevante e evitável de efeitos adversos na…

5 horas atrás

Hipertensão em adolescentes com doença renal crônica: usar definição de adultos ou de crianças?

Foi conduzida uma análise retrospectiva do “Estudo de Coorte de Doença Renal Crônica em Crianças”…

6 horas atrás

Melhores práticas perioperatórias em pacientes obesos

O anestesiologista precisa estar familiarizado com as melhores práticas atuais no manejo perioperatório de pacientes…

7 horas atrás