Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Você sabe o que é a síndrome oculoglandular de Parinaud?
Foto dos efeitos da síndrome oculoglandular de Parinaud

Você sabe o que é a síndrome oculoglandular de Parinaud?

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

A síndrome oculoglandular de Parinaud é uma condição rara que cursa com conjuntivite granulomatosa unilateral com folículos ao redor acompanhada de linfadenopatia satélite pré-auricular ou submandibular. Quando encontramos um paciente com conjuntivite glanulomatosa devemos repetir o exame ocular a cada 1 a 2 semanas. Os granulomas e a linfadenopatia podem demorar de 4 a 6 semanas para melhorar em caso de doença da arranhadura do gato (que é a causa mais comum).

Leia também: Como diferenciar as lesões melanocíticas oculares?

Quais são os sintomas?

  • Olho vermelho;
  • Secreção mucopurulenta;
  • Sensação de corpo estranho.

Quais são os sinais?

  • Febre, rash, conjuntivite folicular;
  • Nódulo granulomatoso na conjuntiva palpebral;
  • Necrose e ulceração do epitélio conjuntival;
  • Linfonodo submandibular ou pré-auricular ipsilateral visivelmente edemaciado.

Quais são as causas?

  • Doença da arranhadura do gato (Bartonella Hanselae é a causa mais comum);
  • Tularemia (contato com coelhos, carrapatos ou pequenos animais silvestres);
  • Tuberculose e outras micobactérias;
  • Esporotricose (causada pelo fungo Sporotrix spp., podendo acometer cães e gatos e ser transmitida para o homem)
  • Causas mais raras: leucemia, linfoma, mononucleose, caxumba, sarcoidose, listeria, sífilis.

Saiba mais: Existem evidências reais de alterações retinianas relacionadas ao Covid-19?

Como tratar?

O tratamento é direcionado para a causa da doença.

  • Doença da arranhadura do gato: Pode haver melhora espontânea em até seis semanas. Pode ser usada azitromicina, ciprofloxacina ou sulfametoxazol/trimetoprim VO.
  • Tularemia: Pode ser tratada com tobramicina ou gentamicina VO. Como esses pacientes geralmente apresentam quadro sistêmico devem também ser acompanhados por clínico geral.
  • Esporotricose: Iodeto de potássio, itraconazol e fluconazol podem ser utilizados no tratamento. A anfotericina B por via endovenosa permanece a droga de escolha para a esporotricose sistêmica e disseminada.

Sempre que encontrar uma conjuntivite granulomatosa, lembre-se desse diagnóstico importante!

Você pode conferir diversas lesões oftalmológicas no Atlas de Oftalmologia do Whitebook. Baixe grátis o maior aplicativo médico do país!

 

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Kanski JJ, et al. Clinical Ophthalmology, a sistematic approach, 7th Edinburgh; New York: Elselvier Saunders, 2011..
  • Ehlers JP, et al. Manual de doenças oculares do Wills Eye Hospital – Diagnóstico e tratamento no consultório e na emergência, 5ª edição. Porto Alegre: Editora Artmed, 2009.
  • Ribeiro ASA; Bisol T; Menezes MS. Síndrome oculoglandular de Parinaud causada por esporotricose. Rev. bras.oftalmol. 2010 Out;69(5):317-322.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.