Oftalmologia

Você sabe quais doenças sistêmicas estão associadas a quadros mais graves de olho seco? 

Tempo de leitura: 2 min.

O olho seco é uma doença multifatorial e inflamatória do filme lacrimal e da superfície ocular, muito comum, que ocorre associado a deficiência da produção de lágrima ou a evaporação excessiva ou ambos. Algumas condições sistêmicas são reportadas como fatores de risco para a síndrome do olho seco, mas a associação delas com o olho seco grave não é bem estabelecida. 

Leia também: O olho na Covid-19: partículas de SARS-CoV-2 na retina de pacientes infectados

Estudo recente

Um artigo publicado esse mês na Ophthalmology avaliou quando condições sistêmicas conhecidas como fatores de risco para olho seco são associadas com a gravidade dos sinais e sintomas de olho secoFoi feita análise dos dados do Dry Eye Assessment and Management Study, estudo multicêntrico randomizado em larga escala de pacientes com síndrome do olho seco moderado a grave. Foram avaliados 535 pacientes adultos de 27 centros nos EUA. Os pacientes reportaram a história médica pregressa e foram submetidos a exame da superfície ocular e avaliação dos sintomas usando protocolos no primeiro exame, 6 meses e 12 meses. Foram analisadas as associações de condições sistêmicas ou história de tabagismo reportadas como fatores de risco potenciais para olho seco com a gravidade do olho seco. Os sintomas foram acessados pelo OSDI (Ocular Surface Disease Index). 6 sinais foram avaliados: tempo de ruptura do filme lacrimal, teste de schirmer com anestésico, fluoresceína, lisamina verde, osmolaridade da lágrima e disfunção da glândula de meibomius. O escore de gravidade era de 0 a 1 (1= mais grave). 

Saiba mais: Caso clínico: usuária de lente de contato com olho vermelho e secreção

A média de idade foi de 58 anos, 81% eram mulheres. Os sinais de síndrome do olho seco mais graves foram associados significativamente com Síndrome de Sjogren (escore de 0,52 com a doença e 0,43 sem a doença), rosácea facial (0,47 vs. 0,43; P = 0,002), artrite reumatoide (0,47 vs. 0,42; P = 0,002), doença arterial periférica (0,50 vs. 0,43; P < 0,001), e história de tabagismo diário  (0,45 vs. 0,43; P = 0,047). 

Conclusão

A disfunção tireodiana, osteoartrite, diabetes, síndrome do intestino irritável, hipercolesterolemia, hipertensão e hipertrigliceridemia não foram associados significativamente a sinais de síndrome do olho seco. Entender as condições sistêmicas e causas sobrejacentes que predispõem alguns pacientes a síndrome do olho seco grave podem melhorar o manejo da doença. 

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Yu K, Bunya V, Maguire M, Asbell P, Ying G-S. Systemic Conditions Associated with Severity of Dry Eye Signs and Symptoms in the Dry Eye Assessment and Management Study. Ophthalmology2021 Oct;128(10):1384-1392. doi: 10.1016/j.ophtha.2021.03.030. 
Compartilhar
Publicado por
Juliana Rosa
Tags: olho seco

Posts recentes

Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti

O Ministério da Saúde lançou a campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor…

4 horas atrás

Síndrome de anticorpo antifosfolipideo: o que precisamos saber?

A síndrome de anticorpo antifosfolípideo é definida cumprindo pelo menos um clínico e um critério…

10 horas atrás

Hospital em Brasília busca voluntários para testar tratamento para câncer de pênis

Voluntários estão sendo selecionados em cinco estados e no Distrito Federal para participar de um…

1 dia atrás

Whitebook: anemia ferropriva

Em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision vamos falar sobre a abordagem…

1 dia atrás

Blog do Nurse: Bloco de Enfermagem Cirúrgica ganha atualização!

Nursebook recebeu atualizações no Bloco de Enfermagem Cirúrgica entre outras. Confira a lista completa!

2 dias atrás

Anemia megaloblástica na gestação – Parte 2

Segunda parte do artigo sobre anemia megaloblástica, a segunda principal causa de anemia durante a…

2 dias atrás