Gastroenterologia

Whitebook: como classificar a doença diverticular do cólon?

Tempo de leitura: 3 min.

Publicamos recentemente um artigo sobre o que foi falado sobre diverticulite no ACP Internal Medicine Meeting 2022. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, vamos abordar a definição e classificação clínica da doença diverticular do cólon.

Baixe agora gratuitamente o Whitebook e tenha tudo sobre todas as condutas médicas, na palma da mão!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é parte de uma conduta do Whitebook e é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Doença diverticular do cólon

Definição: Herniação da mucosa e submucosa do intestino grosso entre fibras musculares da parede intestinal em áreas de fragilidade (pseudodivertículos). Geralmente, surgem entre as tênias antimesentérica e mesentérica, em ambos os lados da superfície do cólon, em sítios de penetração dos vasos retos que nutrem a camada muscular. Apresenta grande espectro de gravidade, desde quadros assintomáticos até abdome agudo.

Principais fatores de risco

  • Baixa ingestão de fibras (mais complicações, doença sintomática, internação);
  • Sedentarismo (mais complicações);
  • Obesidade (alteração na microbiota intestinal?);
  • Baixos níveis de vitamina D (25-OH) (risco de complicações);
  • Inibidores de ciclo-oxigenase (AINE) (risco de complicações);
  • Constipação intestinal;
  • Ingestão de carne vermelha;
  • Alto índice socioeconômico;
  • Dislipidemia;
  • Tabagismo;
  • Idade avançada;
  • Síndrome de Williams, síndrome de Marfan, síndrome de Ehlers-Danlos, doença renal policística, fibrose cística;
  • Hereditariedade.

Classificação clínica

    • Não há uma classificação universalmente aceita, mas os termos mais empregados são:
  • Diverticulose colônica:
    • Pacientes com divertículos colônicos na ausência de quaisquer sinais/sintomas de inflamação diverticular (diverticulite);
    • Normalmente representa um achado incidental em pacientes submetidos a exames de imagem com outros propósitos;
    • Até 2/3 da população mundial desenvolvem diverticulose ao longo da vida;
    • Seu simples achado, sem sintomas associados, não indica a necessidade de seguimento ou tratamento adicional;
    • Cerca de 70% dos pacientes são assintomáticos.[cms-watermark]
  • Doença diverticular sintomática não complicada (SUDD):
    • Paciente sintomático com doença diverticular, porém sem inflamação diverticular ou colite;
    • Pode se manifestar com dor abdominal do tipo cólica, constante ou recorrente, geralmente em fossa ilíaca esquerda, na ausência de quaisquer indícios de inflamação. Geralmente é exacerbada pela alimentação, podendo ou não aliviar com evacuação ou eliminação de flatos. É comum distensão abdominal e flatulência. Pode se associar à alteração do hábito intestinal, caracterizada por períodos de diarreia intermitente ou alternada com períodos de constipação intestinal. Difícil diagnóstico diferencial com síndrome do intestino irritável;
    • Associada a elevação discreta de calprotectina fecal;
  • Doença diverticular sintomática recorrente:
    • Pacientes com divertículos que apresentam sintomas recorrentes (mais de um ataque/ano), porém sem sinais de inflamação diverticular;
  • Doença diverticular sintomática complicada:
    • Paciente com divertículos que apresentam sintomas e demonstram sinais de diverticulite e demais complicações;
    • A progressão para diverticulite ocorre em cerca de 1% dos pacientes com diverticulose;
    • Aproximadamente 12% dos pacientes com diverticulite terão outra complicação, como perfuração, fístula, abscesso;
  • Colite segmentar associada à diverticulose (SCAD):
    • Caracterizada por uma inflamação não específica segmentar no cólon sigmoide envolta por múltiplos divertículos;[cms-watermark]
    • Não necessariamente envolve um orifício diverticular;[cms-watermark]
    • Fatores de risco incluem o sexo masculino e idade > 50 anos;[cms-watermark]
    • Quadro aparentemente benigno e autolimitado;[cms-watermark]
    • Acredita-se que seja parte do espectro da doença inflamatória intestinal;[cms-watermark]
    • Muito associado a sangramento retal, diarreia e/ou dor abdominal.[cms-watermark]
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia a dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.
Compartilhar
Publicado por
Redação do Portal PEBMED

Posts recentes

Quando pensar em traumatismo por abuso em crianças? (caso clínico)

Como reconhecer um caso de traumatismo por abuso em crianças? No clinical drops, você recebe…

14 horas atrás

WONCA 2022: Congresso abre discussões sobre importância da Medicina da Família em tempos atuais

Acompanhe a cobertura completa do congresso internacional de medicina de família (WONCA 2022) aqui no…

18 horas atrás

O impacto de dez comorbidades na mortalidade por SDRA

Estima-se que a síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) representa 10,4% do total de internações…

18 horas atrás

CDC aprova o uso da vacina Moderna contra covid-19 para crianças de 6 a 17 anos

O CDC aprovou, por unanimidade, o uso da vacina contra covid-19 da Moderna para crianças…

19 horas atrás

Qual o melhor tratamento para a artrite reumatoide? Estudo de vida real compara DMARDs biológicos e sintéticos alvo específicos

Estudo que comparou a efetividade de quatro diferentes bDMARDs e tsDMARDs no tratamento da artrite…

22 horas atrás

Caso raro: em cirurgia inédita no Brasil, médica queima tumor de bebê dentro do útero materno

Em cirurgia inédita no Brasil, um bebê de 29 semanas de gestação passou por um…

23 horas atrás